Banca de QUALIFICAÇÃO: FRANCISCA WALDENIRA BARBOSA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FRANCISCA WALDENIRA BARBOSA SILVA
DATA: 12/07/2014
HORA: 14:00
LOCAL: CCHLA - UFRN
TÍTULO:

 

 

ENSINO DE LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS NO ENSINO FUNDAMENTAL: processos de retextualização de lendas


PALAVRAS-CHAVES:

PALAVRAS-CHAVES: Intervenção, produção textual, retextualização


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
SUBÁREA: Língua Portuguesa
RESUMO:

A presente dissertação é dedicada ao estudo de uma proposta de intervenção para o ensino de leitura e escrita de um gênero textual que aborde a oralidade a partir do continuum fala e escrita, resultado de um problema diagnosticado em uma turma do 6º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública do município de Caiçara do Rio do Vento/RN: alunos que produzem textos com características predominantemente orais. Para realizar essa intervenção, utilizamos como pressupostos teóricos advindos de quatro diferentes abordagens: dos estudos do Grupo de Genebra (DOLZ E SCHENEUWLY, 2004), com respeito aos projetos de classe; dos modelos teóricos interativistas (LOPES-ROSSI, 2011) com relação aos projetos pedagógicos de leitura e produção de gêneros discursivos; das diretrizes dos PCN’s (1997) quanto à escolha pelo gênero e suas implicações; e do estudo de Marcuschi (2010) sobre as operações envolvidas no processo de retextualização. A metodologia aplicada para esse estudo foi a elaboração de um projeto de classe com sequências didáticas que contemplem operações centrais do processo de retextualização a partir do gênero lenda. Esse projeto contempla a produção do gênero em duas versões: na primeira, temos uma produção a partir do conhecimento prévio do aluno sobre o gênero, seguindo instruções básicas sobre a tarefa de retextualizar o texto de outro falante; na segunda, temos a produção realizada a partir da intervenção do professor sobre os aspectos pertinentes à atividade de retextualização. Análises preliminares apontam que os alunos conhecem as características do gênero lenda e o contexto de comunicação ocorre dentro da esfera privada. Nesse momento, o gênero lenda ocupa o espaço próximo à fala. Com a transposição desse gênero para a esfera pública, ocorrerá um avanço dentro do continuum em direção à escrita. Para essa transposição, são necessárias as operações de retextualização que propomos nessa intervenção. Assim, acreditamos que o trabalho com gêneros implica em um trabalho com o continuum; logo, a observação e análise sobre esse continuum contribuirá para o desenvolvimento das competências discursivas do aluno.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149420 - MARIA DA PENHA CASADO ALVES
Interno - 1673309 - SULEMI FABIANO CAMPOS
Notícia cadastrada em: 23/07/2014 16:00
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2018 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao