Banca de DEFESA: QUEREM APUQUE FELIX DE ANDRADE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: QUEREM APUQUE FELIX DE ANDRADE
DATA: 07/06/2013
HORA: 08:30
LOCAL: sala de aulas PPGCEM
TÍTULO:

Influência de diferentes tratamentos térmicos nas propriedades mecânicas e mecanismo de fratura na tenacidade à fratura da blenda poli(metacrilato de metila) / poli(tereftalato de etileno) reciclado


PALAVRAS-CHAVES:

Blendas poliméricas, tratamentos térmicos, grau de cristalinidade, PMMA, PETrec, EWF e KIc


PÁGINAS: 144
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

A variação no grau de cristalinidade dos componentes de uma blenda polimérica influencia nas propriedades mecânicas e esta variação de grau de cristalinidade pode ser obtida por tratamentos térmicos, que levam as modificações da estrutura esferulita do polímero semi-cristalino da blenda polimérica. O objetivo deste trabalho foi analisar a influência de diferentes tratamentos térmicos na variação do grau de cristalinidade, nas propriedades mecânicas e no mecanismo de fratura da blenda poli(metacrilato de metila)/poli(tereftalato de etileno) reciclado (PMMA/PETrec) com e sem o uso do agente compatibilizante interfacial poli(metacrilato de metila-co-metacrilato de glicidila-co-acrilato de etila) (MMA-GMA-EA). Todas as composições foram submetidas a dois diferentes tratamentos de recozimento. No tratamento térmico T1 as amostras foram tratadas a 130 °C por 30 min. e resfriadas ao ar.  No tratamento T2 as amostras foram tratadas a 230 °C por 5 mim. e resfriadas a –10 °C. A variação do grau de cristalinidade foi verificada pela relação de proporcionalidade existente entre cristalinidade e densidade, sendo a densidade medida por picnômetria. As propriedades mecânicas foram verificas por ensaios de tração e a tenacidade à fratura verificada pela aplicação do método do trabalho essencial de fratura (EWF) e pelo método da tenacidade à fratura em deformação plástica (KIc). Utilizou-se a microscopia eletrônica de varredura (MEV) para analisar a superfície de fratura das amostras. As composições submetidas ao tratamento térmico apresentaram T1, de uma forma geral, aumento no grau de cristalinidade, nas propriedades mecânicas e na tenacidade à fratura, enquanto que as composições submetidas ao tratamento T2 mostraram uma redução destas propriedades.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1639676 - EDSON NORIYUKI ITO
Interno - 1202134 - JOSE DANIEL DINIZ MELO
Externo à Instituição - MARCELO MASSAYOSHI UEKI - UFS
Interno - 1715105 - WANDERSON SANTANA DA SILVA
Notícia cadastrada em: 13/05/2013 11:44
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa15-producao.info.ufrn.br.sigaa15-producao