Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSE FLAVIO TIMOTEO JUNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSE FLAVIO TIMOTEO JUNIOR
DATA: 25/06/2012
HORA: 14:00
LOCAL: sala de aulas PPGCEM
TÍTULO:

 

Membrana de Alumina Anódica: comportamento da estrutura cristalina após tratamento térmico.

 


PALAVRAS-CHAVES:

Membrana de alumina anódica nanoporosa; tratamentos térmicos, transmitância, estrutura cristalina.


PÁGINAS: 120
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

Lâminas delgadas de alumínio comercial passaram por reações eletrolíticas e obteve-se membranas de alumina anódica com nanoporos. Estes materiais têm reconhecidas aplicações nas áreas eletrônicas, biomédicas, químicas e biológicas, principalmente, na obtenção de nanoestruturas utilizando estas membranas como substrato ou molde para processamento de nanofios, nanopontos e nanofibras para aplicações nobres. Estudos anteriores apontaram que as membranas que passaram por tratamentos térmicos até a temperatura de 1300º C, sofreram alterações na morfologia, na estrutura cristalina e nas propriedades ópticas. Isto objetivou, nesta tese, o estudo do tratamento térmico de membranas de alumina anódica porosas, com o intuito de obter e caracterizar as alterações de comportamento das estruturas, durante o processo de cristalização das membranas, em temperaturas que variaram entre 1600 e 1700º C. Assim, foi necessário montar um sistema formado por um forno resistivo tubular e tubo de alumina com ambiente controlado, aplicando fluxo com mistura especial de Ag-87% e N2-13%, no qual o argônio teve o papel de carrear o oxigênio para fora do sistema e o nitrogênio  de induzir o fechamento dos poros, durante a densificação das membranas. A duração dos tratamentos térmicos variou de 15 a 30 minutos, para as temperaturas de 1600 e 1700º C respectivamente. Com o tratamento térmico ocorreram: redução drástica da porosidade, crescimento do grão e aumento da translucidez da membrana. Para a caracterização das membranas, foram feitas análises das propriedades: física - termogravimétrica; difração de raios-X, área superficial BET;morfológica - MEV, composicional através do EDS; e, óptica –transmitância e absorbância no UV-VIS. Os resultados por meio do MEV, mostraram que ocorreu cristalização, densificação e mudanças significativas na estrutura das membranas, bem como, a obtenção de microtubo; a análise de BET constatou uma diminuição na área superficial específica das membranas que passou de 44,381m2.g-1, para menos de  1,8m2.g-1; na análise de transmitância e absorbância foi encontrado um valor de 16,5 % na faixa de 800nm, característico do infravermelho próximo. Assim, pode-se afirmar que as membranas apresentaram características mistas e propriedades que as qualificam para o uso em sistema de filtração de gases, bem como, de aplicações óticas na faixa do comprimento de onda do Infra vermelho, o que requer a continuidade e aprofundamento em estudos complementares.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1300987 - CARLOS ALBERTO PASKOCIMAS
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Externo ao Programa - 1802888 - FABIANA VILLELA DA MOTTA
Notícia cadastrada em: 05/06/2012 08:05
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa17-producao.info.ufrn.br.sigaa17-producao