Banca de DEFESA: MOACIR GUILHERMINO DA SILVA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MOACIR GUILHERMINO DA SILVA
DATA: 10/02/2012
HORA: 09:00
LOCAL: auditório do NUPPRAR.
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA INCORP0RAÇÃO COMBINADA DOS RESÍDUOS DE CASCALHO DE PERFURAÇÃO DE POÇOS PETROLÍFEROS E DO POLIMENTO DO PORCELANTO EM CERÂMICA VERMELHA.


PALAVRAS-CHAVES:

cerâmica vermelha; resíduo de polimento de porcelanato; resíduo de cascalho de perfuração petrolífera; planejamento fatorial.


PÁGINAS: 155
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

A indústria de produção de porcelanatos para uso na construção civil e a do petróleo, na fase de exploração e produção, exercem um papel importante na produção de resíduos. Muitas pesquisas têm sido realizadas tanto pela academia quanto pelo setor produtivo, ora reintroduzindo esses resíduos na mesma linha de produção que os gerou, ora em setores alheios ao de sua geração, como na produção de concretos e argamassas para a construção civil, por exemplo, mas cada um de forma isolada. O objetivo desta pesquisa é estudar a incorporação combinada do resíduo de cascalho de perfuração de poço petrolífero e do resíduo do polimento do porcelanato, gerado na fase de acabamento final do produto, numa matriz argilosa, para a produção de cerâmica vermelha - especificamente tijolos, blocos cerâmicos e telhas. A argila utilizada é oriunda do município de São Gonçalo do Amarante, RN; o resíduo de perfuração, da bacia potiguar, no Rio Grande do Norte; e o do polimento é de uma cerâmica de porcelanato do estado da Paraíba. Utilizou-se a mistura de uma argila plástica com uma não plástica, numa proporção de 50 % de cada uma, estabelecendo-se formulações com a incorporação dos dois resíduos nessa matriz argilosa. Nas formulações, os dois resíduos foram incorporados com um percentual mínimo de 2,5 % e máximo de 12,5 %, variando-se em 2,5 % cada um, em cada formulação,  de modo que a soma dos resíduos fosse no máximo 15 %. É oportuno registrar que o resíduo do polimento do porcelanato é de classe IIa (não inerte). Os materiais foram caracterizados por FRX, DRX, TG, DTA, granulometria a laser e pelo índice de plasticidade.  As propriedades tecnológicas de absorção de água, porosidade aparente, retração linear de queima, tensão de ruptura à flexão e massa específica aparente, foram avaliadas após a sinterização das peças a 850 °C, 950 °C e 1050 °C, com ciclo de queima de 3 h , 3 h e 30 min e 3 h e 50 min, respectivamente, com taxa de aquecimento de 10 °C/min. e patamar de 30 min., para todas as formulações. Para melhor compreender-se a influência de cada resíduo e cada temperatura nas propriedades avaliadas, utilizou-se o planejamento fatorial e suas superfícies de resposta para interpretação dos resultados. Verificou-se que a temperatura não tem significância estatística no nível de 95 % de confiabilidade na tensão de ruptura à flexão e que ela diminui a absorção de água e a porosidade, mas aumenta a retração e a massa específica aparente. Os resultados mostraram a viabilidade da incorporação pretendida, adequando-se a temperatura a cada produto e cada formulação, e a temperatura de 850 °C foi a que atendeu ao maior número de formulações.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 349770 - DULCE MARIA DE ARAUJO MELO
Externo à Instituição - LUIZ RENATO DE ARAÚJO PONTES - UFPB
Presidente - 347420 - MARCUS ANTONIO DE FREITAS MELO
Notícia cadastrada em: 31/01/2012 12:24
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao