Banca de QUALIFICAÇÃO: ROSANNE DE LIMA FILGUEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROSANNE DE LIMA FILGUEIRA
DATA: 27/07/2011
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

Estudo do desenvolvimento morfológico da blenda binária Poli(metacrilato de metila) (PMMA) / Poli(tereftalato de etileno) (PET).


PALAVRAS-CHAVES:

Blendas poliméricas, estudo morfológico, PMMA/PET, inversão de fase.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

Apesar das vantagens do uso de plásticos, muitas vezes é necessário modificar algumas de suas propriedades afim de otimizar seu desempenho. Entre as opções de modificação de plásticos mais convenientes, tanto do ponto de vista técnico-científico como econômico, encontra-se o desenvolvimento de blendas poliméricas. Sendo assim, este trabalho teve como objetivo o estudo da morfologia de fases da blenda binária PMMA/PET e desta blenda compatibilizada pela adição do copolímero (MMA-GMA). O trabalho foi dividido em dois estágios. O primeiro analisou a morfologia da blenda numa etapa preliminar onde foi usado o PET grau garrafa num reômetro de torque Haake e o efeito da adição de agente de compatibilização nesta blenda. Já no segundo estágio a blenda foi processada empregando desta vez o PET reciclado numa extrusora monorosca e posteriormente moldada por injeção em forma de corpos-de-prova para ensaios mecânicos. As amostras foram fatiadas através de crio-ultramicrotomia e tingidas com tetróxido de rutênio (RuO4). Nos dois estágios utilizou-se microscopia eletrônica de transmissão (MET) para observar as morfologias das amostras e um analisador de imagens para caracterizá-las. Porém somente no segundo, foi realizado ensaio de tração, microscopia eletrônica de varredura (MEV) e microscopia de força atômica (MFA) buscando correlacionar a morfologia com as propriedades mecânicas. Verificou-se que o tamanho da fase dispersa diminui em função da adição do copolímero MMA-GMA. No ensaio de tração os valores de resistência máxima mantiveram-se em um patamar entre o valor de PMMA puro e do PET puro. A extrusora monorosca utilizada possibilitou as condições necessárias para o processamento da blenda binária PMMA/PET e as técnicas de microscopia empregadas mostraram-se ferramentas eficientes no estudo de blendas poliméricas


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1639676 - EDSON NORIYUKI ITO
Interno - 1755267 - MARIA CAROLINA BURGOS COSTA
Externo ao Programa - 1149440 - ROSANGELA DE CARVALHO BALABAN
Notícia cadastrada em: 20/07/2011 08:30
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao