Banca de DEFESA: IANE MAIARA SOARES DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : IANE MAIARA SOARES DE SOUZA
DATA : 03/05/2021
HORA: 08:00
LOCAL: https://meet.google.com/ihf-mvvq-kdn
TÍTULO:

Desenvolvimento de novos carreadores para fármacos a base de zeólitas: estudo das zeólitas Faujasita, Beta e Mordenita como ferramentas para liberação modificada de isoniazida e olanzapina.


PALAVRAS-CHAVES:

Zeólitas, excipiente, isoniazida, olanzapina, adsorção, híbridos, carreadores.


PÁGINAS: 181
RESUMO:

As zeólitas são aluminossilicatos formados pela união de unidades TO 4 onde o átomo T
geralmente é Si e Al. Estes sólidos apresentam como uma de suas principais características
poros e cavidades de dimensões bem definidas, elevadas áreas específicas e capacidade de
troca catiônica, conferindo habilidade de peneiramento e armazenamento de moléculas. Estas
propriedades fazem que estes materiais sejam amplamente aplicados e estudados para diversas
finalidades, dentre elas se destacam aplicações que visam o melhoramento de medicamentos,
tratamentos e diagnóstico de doenças. Considerando essas premissas essa tese tem como
objetivo central estudar a aplicação das zeólitas sintéticas Beta, Mordenita e Faujasita, já
consolidadas industrialmente, como ferramentas na melhoria tecnológica dos fármacos
isoniazida e olanzapina. A isoniazida é um dos fármacos utilizados para o tratamento de
tuberculose, doença infectocontagiosas que possui um alto índice de mortalidade mundial,
apresenta elevada solubilidade em água e baixa permeabilidade. Por outro lado, a olanzapina
é um agente antipsicótico usado para o tratamento de esquizofrenia e doenças de desordem mental, apresentando baixa solubilidade e pouca biodisponibilidade oral. Na busca de um uso mais eficiente destes fármacos, esta tese estuda o desenvolvimento de novos carreadores a base de zeólitas para serem empregados na liberação modificada dos mesmos. Para tal, as zeólitas e fármacos foram previamente caracterizados e os parâmetros relacionados a adsorção

e liberação avaliados. Para o estudo conduzido com a isoniazida foram realizadas cinéticas de
adsorção a diferentes pH’s, resultados que foram ajustados aos modelos matemáticos de
Langergren, a equação de pseudo-segunda ordem e a difusão intrapartículas do modelo de
Weber e Morris. Tendo-se como base os resultados cinéticos, foram construídas isotermas de
adsorção, considerando o pH mais favorável e o tempo em que o equilíbrio de adsorção é
atingido, pH 3 e 4 horas para a Faujasita e pH 6 e 10 horas para a Beta, os resultados obtidos
foram ajustados a modelos matemáticos de Langmuir e Freündlich. Materiais híbridos
compostos por cada tipo de zeólita e a isoniazida foram formulados e caracterizados por
diversas técnicas e os híbridos compostos com as zeólitas Faujasita e Beta estudados quanto a
liberação da isoniazida em dois meios de liberação, meio ácido e tampão fosfato, com a
finalidade de avaliar se esses híbridos conseguem proporcionar ou não um controle na
liberação da isoniazida nesses meios. Esses resultados da cinética de liberação foram
ajustados aos modelos matermáticos de Korsmeyer-Peppas e Higuchi. Em paralelo, como
uma forma de melhor compreender as interações entre zeólita e isoniazida, foram realizados
estudos de modelagem molecular, explorando a mecânica molecular clássica, aplicando
campo de força baseado em potenciais interatômicos empíricos com melhor ajuste para o
sistema zeólita fármaco, o COMPASS27. Estudos de adsorção também foram conduzidos
com a olanzapina onde foi avaliada a influência do pH, do tempo de contato e da
concentração inicial da solução de fármaco, assim como estudo de liberação. Os resultados
mostraram que as zeólitas Beta e Faujasita foram as que apresentaram melhor capacidade de
retenção, em que para a Faujasita só é observada uma adsorção considerável de olanzapina
com mudança do pH do meio para 6. Para o estudo com a olanzapina também foi observado
maior proteção frente a degradação térmica e liberação em meio ácido do fármaco retido da
zeólita.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - PABLO BOTELLA ASUNCION
Externo à Instituição - MANUEL SÁNCHEZ POLO - UGR - Univer
Externo à Instituição - JOSÉ MANUEL PAREDES MARTÍNEZ - UGR - Univer
Externo à Instituição - CESAR VISERAS IBORRA - UGR - Univer
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Presidente - 1308577 - SIBELE BERENICE CASTELLA PERGHER
Notícia cadastrada em: 07/04/2021 16:56
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao