Banca de QUALIFICAÇÃO: THYALLE TRINDADE DE ARAÚJO REZENDE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : THYALLE TRINDADE DE ARAÚJO REZENDE
DATA : 06/08/2020
HORA: 14:30
LOCAL: Sala virtual (Google Meet)
TÍTULO:

Estudo da Degradação Fotocatalítica do Azul de Metileno na presença de Filmes Finos de WO3/SnO2/CuO obtidos via Dip Coating


PALAVRAS-CHAVES:

Filmes finos, WO3, SnO2, CuO, Fotocatálise, Dip coating.


PÁGINAS: 89
RESUMO:

Nos últimos tempos, o interesse em materiais com propriedades fotocatalíticas para a degradação de corantes provenientes de indústrias têxteis vem sendo cada vez mais estudados, visto que o descarte incorreto desses corantes ocasiona graves problemas ambientais. O trióxido de tungstênio (WO3) apresenta um band gap de 2,7 eV o que o torna um elemento promissor para a absorção de fótons na faixa do espectro visível. O dióxido de estanho (SnO2) é um semicondutor de band gap igual a 3,6 eV com elevada área superficial, tornando-o essencial para o processo de fotocatálise. Por sua vez, o óxido de cobre (CuO) apresenta uma expansão do espectro de luz das regiões ultravioleta para as visíveis devido ao seu band gap estreito de 1,2 eV. Neste trabalho resinas de WO3, SnO2 e CuO foram sintetizadas pelo método de polimerização de complexos (MPC) para produção de filmes finos de WO3, SnO2, CuO e WO3,/SnO2/CuO com 9 camadas por meio da técnica de dip coating. Foram utilizadas duas vias de tratamento térmicos (Rota 1 e 2) durante o processo de obtenção dos nanocompósitos, sendo todas as amostras calcinadas na temperatura de 500 °C. Os filmes foram caracterizados por meio de difração de Raios-X (DRX), microscopia de força atômica (AFM), microscopia eletrônica de varredura com emissão de campo (MEV-FEG), espectroscopia na região do UV-Visível (UV-Vis) e ensaio de molhabilidade. Os resultados de DRX confirmaram a formação das estruturas cristalinas ortorrômbica, monoclínica e tetragonal, também houve formação de fase subestequiométrica (WO2,63) e do tungstato de estanho no nanocompósito da rota 2, indicando interação química entre as interfaces. As imagens da superfície e da seção transversal dos filmes finos indicaram morfologias regulares com pequena porosidade e espessuras bem uniformes. As medidas do ângulo de contato indicaram que os nanocompósitos se mantiveram hidrofílicos mesmo após irradiação UV e armazenamento no escuro. Os espectros de absorção óptica por UV-Vis caracterizaram os filmes finos como semicondutores. A atividade fotocatalítica foi avaliada e os resultados mostraram que os filmes degradam quando expostos as radiações UV e solar. A atividade fotocatalítica máxima (89%) foi obtida sob luz solar e permaneceu praticamente inalterada após seis ciclos de uso, indicando que os nanocompósitos estudados são promissores para degradação do corante MB.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1802888 - FABIANA VILLELA DA MOTTA
Externo à Instituição - MARIO GODINHO JUNIOR - UFG
Interno - 1883170 - MAURICIO ROBERTO BOMIO DELMONTE
Externo à Instituição - NEFTALÍ LENIN VILLARREAL CARREÑO - UFPel
Notícia cadastrada em: 27/07/2020 10:08
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao