Banca de QUALIFICAÇÃO: DIÊGO PIRES GURGEL

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DIÊGO PIRES GURGEL
DATA : 15/04/2019
HORA: 07:30
LOCAL: Sala de Seminários II do DFTE
TÍTULO:

Estudo da adição de nióbio em diamante policristalino (PCD) obtido via alta pressão e alta temperatura (HPHT)


PALAVRAS-CHAVES:

Diamante policristalino, Nióbio, Alta pressão e alta temperatura, Módulo de elasticidade, Resistência ao desgaste.


PÁGINAS: 103
RESUMO:

O objetivo principal dos estudos desenvolvidos neste trabalho foi verificar a influência da variação da concentração de nióbio como ligante sobre propriedades mecânicas, de resistência ao desgaste e de estabilidade térmica do sistema de diamante policristalino-nióbio preparado via HPHT. Esse composto possui grande aplicabilidade em diversas áreas de engenharia, como a aeronáutica, civil, metalúrgica e até em perfurações. As concentrações estudadas de nióbio foram de 2,5%, 5,0% e 10%. Foi usada moagem de alta energia em moinho tipo Spex para a redução do tamanho inicial de partícula do PCD e para a sua mistura com o nióbio e foram verificados efeitos de redução do tamanho médio de partícula para valores de 35,01µm, 32,91µm e 31,91µm (para, respectivamente, as concentrações de 2,5%, 5,0% e 10% de nióbio como ligante). As condições de HPHT usadas para as consolidações das amostras cilíndricas de 5mm de diâmetro por 5mm de altura, foram a temperatura de 1750°C, a pressão de 7,7GPa e três ciclos de 3 minutos. Os valores de densidade obtidos foram de cerca de cem por centro, não havendo porosidade nas amostras e nem sendo verificados efeitos de grafitização nas mesmas. Para o PCD com concentrações de 2,5%, 5,0% e 10% de nióbio como ligante foram verificados valores de densidades de 3,72g/cm³, 3,81g/cm³ e 3,90g/cm³ e módulos de elasticidade de 946GPa, 998,4GPa e 1196GPa. Foi observada boa dispersão da fase metálica tanto nas superfícies como nos interiores dos corpos de prova, observando, também, que o aumento da quantidade de ligante permitiu que houvesse uma maior tendência à ocorrência de ruptura intergranular do que à clivagem. Os ensaios tribológicos em aparelho de pin-on-disc com carga de 150N e rotação de 500rpm permitiram observar que, quando interagindo com o aço (sendo observada a abrasão como mecanismo predominante de desgaste), a tendência ao desgaste é maior que no caso de sua interação com alumínio (onde é vista a grande ocorrência de adesão). A concentração de 10% de nióbio como ligante garantiu menor resistência ao desgaste do composto que a de 2,5%, além de valores mais altos de temperaturas nas regiões próximas ao contato do par tribológico, justificados pela maior interação metálica e pela diminuição da fase dura de diamante PCD.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - ARIADNE DE SOUZA SILVA - UFRN
Externo ao Programa - 2414250 - MEYSAM MASHHADIKARIMI
Externo ao Programa - 1938946 - NICOLAU APOENA CASTRO
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Presidente - 345842 - UILAME UMBELINO GOMES
Notícia cadastrada em: 03/04/2019 08:34
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao