Banca de DEFESA: JULIANE GERMANO DE SOUZA GONDIM

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JULIANE GERMANO DE SOUZA GONDIM
DATA : 27/07/2018
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de aulas do PPGCEM
TÍTULO:

ESTUDO DAS PROPRIEDADES FOTOLUMINESCENTES DO ALUMINATO DE CÁLCIO DOPADO COM O EURÓPIO III.


PALAVRAS-CHAVES:

Aluminato de cálcio, európio, fotoluminescente, método Sol-Gel, 1,4-butanediol.



PÁGINAS: 72
RESUMO:

Os materiais luminescentes vêm sendo amplamente utilizados em diversas áreas, tais como: iluminação, filmes, fibras artificiais, pinturas, marcadores ópticos e outros. Entre os materiais luminosos, os aluminatos têm se destacado principalmente quando dopados ou codopados com elementos de terra rara, em virtude de sua boa estabilidade química, térmica e também pela propriedade fotoluminescente duradoura. Neste trabalho foram estudados os comportamentos estruturais e ópticos do aluminato de cálcio dopado com o európio III (Ca1-xEuxAl2O4 com x = 0%, 1%, 2% e 4% em mol). Estas formulações foram sintetizadas pelo método sol-gel e calcinadas a 1300oC e 1500oC, cujos meios reacionais foram compostos por frações de água deionizada e 1,4-butanediol (diol).  Observou-se que estes parâmetros afetaram as estruturas cristalinas e as propriedades fotocatalíticas e luminescentes das amostras. A difração de raio X (DRX) indicou a obtenção da fase desejada e com boa cristalinidade em ambas as temperaturas, no entretanto na temperatura mais baixa, houve formação de fases secundárias. A microscopia eletrônica de varredura (MEV) apontou que com o aumento da temperatura tornou a morfologia que antes apresentava estrutura com ramificações tridimensionais em uma com o aspecto de maior compactação e maior grau de sinterização. E com acréscimo de frações do európio no meio reacional de diol, as partículas exibiram uma redução significativa do seu tamanho. Na atividade fotocatalítica, esta adição não foi satisfatória, uma vez que as amostras que demostraram uma maior influência na degradação de corantes foram as de base com 0% de diol na reação e 0% do elemento európio. Os espectros fotoluminescentes das amostras apresentaram bandas estreitas e bem definidas que são características das transições do elemento európio. E indicam que com o aumento da fração de dopante e do diol houve um incremento nas propriedades fotoluminescentes e uma redução na fotocatálise. Este aumento também afeta as cores de emissões das amostras. Neste trabalho foi possível avaliar que as amostras de base apresentaram colorações azuladas e esverdeadas, e com o aumento, principalmente do európio, elas exibiram colorações mais quentes que foram do laranja ao vermelho.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - BRAULIO SILVA BARROS - UFPE
Interno - 1300987 - CARLOS ALBERTO PASKOCIMAS
Presidente - 1883170 - MAURICIO ROBERTO BOMIO DELMONTE
Notícia cadastrada em: 16/07/2018 09:15
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa18-producao.info.ufrn.br.sigaa18-producao