Banca de DEFESA: ANA LUCIA GURGEL

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA LUCIA GURGEL
DATA : 19/12/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Laboratório de Cimentos da UFRN
TÍTULO:

Síntese e caracterização de ferrita de cobalto nanoestruturada pelo método hidrotermal assistido por micro-ondas


PALAVRAS-CHAVES:

Nanopartículas; Ferrita de Cobalto (CoFe2O4); Liga (CoFe2); Sistema Núcleo-Camada; Síntese Hidrotermal.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

A ferrita de cobalto apresenta duas características bastante importantes para as mais variadas aplicações tecnológicas, são elas: bom momento magnético de saturação e considerável coercividade. Por esses motivos, muitos são os métodos empregados na produção de CoFe2O4, de preferência que possam obter controle nos tamanhos das partículas. Este trabalho de tese consiste em preparar e caracterizar estrutural e magneticamente nanopartículas de CoFe2O4 e de CoFe2O4-CoFe2. O método de síntese escolhido foi o hidrotermal via micro-ondas assistida, por apresentar pouca aglomeração, bom controle de tamanho e forma das partículas. A ferrita de CoFe2O4  foi produzida e, posteriormente reduzida em forno de fluxo em atmosfera de hidrogênio para a formação do sistema CoFe2O4-CoFe2. A caracterização estrutural das amostras foi feita por meio de difração de raios-X auxiliada pelo refinamento Rietveld e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e Transmissão (MET). Na pesquisa foram produzidas quatro séries (A1, A2, A3 e A4). Mas, somente A1 e A2 apresentaram a ferrita de cobalto mediante os DRXs, que apontaram diâmetro médio de partícula que envolve a faixa de 5,2 a 21,3  nm. O hidróxido de potássio diluído na série A2 resultou em nanopartículas maiores em comparação com o hidróxido de Amônia na série A1. O hidrotermal assistido por micro-ondas apresentou baixo tempo de preparo. Tendo como melhor resultado a amostra A2-0,5 h, com tempo de síntese totalizando 9 h. Para as amostras de A3 e A4 os DRXs apontaram a fase hematita com tamanho médio de partícula de 40  nm e 16,1 nm, respectivamente. As amostras também foram caracterizadas magneticamente por magnetometria por amostra vibrante (VSM), em baixas temperaturas pelo Physical Property Measurement System (PPMS), e espectroscopia Mössbauer. Medidas que revelaram comportamento magnético característico de partículas bloqueadas magneticamente e também superparamagnéticas para nanopartículas de menor tamanho. As medidas estruturais e magnéticas se relacionam, por exemplo, apresentando comportamentos que se completam entre os DRXs e as respectivas histereses.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1298936 - ANTONIO EDUARDO MARTINELLI
Externo à Instituição - GEOVANI FERREIRA BARBOSA - UFERSA
Externo à Instituição - MARCOS TADEU DŽAZEREDO ORLANDO - UFES
Externo ao Programa - 1506706 - MILTON MORAIS XAVIER JUNIOR
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 12/12/2016 09:55
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao