Banca de QUALIFICAÇÃO: VIVIANE DA SILVA PINHEIRO DANTAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VIVIANE DA SILVA PINHEIRO DANTAS
DATA : 09/12/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de aula do PPGCEM
TÍTULO:

Síntese e caracterização de partículas nanométricas de óxido de Cério (CeO2) preparado pelo método Sol Gel


PALAVRAS-CHAVES:

óxido de cério, difração de raios-x, termogravimetria, pó nanocristalino


PÁGINAS: 58
RESUMO:

A corrosão representa um dos principais e mais onerosos desafios enfrentados pela indústria aeronáutica em todo o planeta. O desgaste de peças metálicas em aeronaves submetidas a condições extremas do ambiente, com ambientes quimicamente agressivos e reativos, justifica estudos que possibilitem o recobrimento dos componentes metálicos por películas que os proteja dos processos corrosivos e reduza a frequência de reparos dos mesmos. Neste sentido, o estudo do óxido de cério aplicado como recobrimento de chapas metálicas de alumínio representa uma alternativa a ser investigada do ponto de vista da viabilidade técnica e econômica. Este trabalho foi conduzido com o objetivo principal de sintetizar óxido de cério (CeO2) na forma de partículas nanométricas e com elevada área superficial. A síntese do óxido metálico ocorreu a partir da mistura de 50 ml de solução aquosa de nitrato de cério hexahidratado (Ce(NO3)3.6H2O), preparada em concentração de 117 mmol/L de Ce+2 a 60°C e misturada por 30 minutos, com uma solução de base orgânica contendo as substâncias etilenodiamina (C2H4(NH2)2), anidrido acético ((CH3CO)2O) e acetilacetona (C5H8O2) em proporções nas quais foram obtidas razão molares de 2:1, 3:1 e 4:1 de carga orgânica:cério. Após a mistura, a solução final foi mantida a temperatura de 80°C por 3 horas antes de ser submetida o tratamento térmico em forno mufla. Antes de ser levado ao forno mufla uma alíquota da resina foi retirada para análise térmica (TG e DSC). A temperatura de síntese do óxido em forno mufla foi estudada em três níveis distintos (250 °C, 350 °C e 450 °C) e, após a síntese o material foi caracterizado por difratometria de raios-x (DRX), infravermelho (FTIR) e análise de área de superfície pelo método de BET. Para melhorar a interação e dispersão do material pulverizado com a base polimérica (polímero dimetil polisiloxano (PDMS)) usada para fixação da película nas chapas metálicas de alumínio, estudos de funcionalização do óxido de cério em solução de xileno e metacrilato de 3–(trimetoxisilil) propila (MEMO) foram conduzidos. Após a funcionalização o material foi aplicado como filme fino em substratos de alumínio e caracterizado. Análise de DRX foi realizada e com o auxílio do software MAUD foi possível observar a formação de fase, a estrutura cristalina, os parâmetros de rede, tamanho médio do cristalito, microdeformação, densidade e volume da célula unitária. O produto obtido a partir da calcinação apresentou a fase CeO2 de cor amarelo claro com estrutura cristalina cúbica do tipo fluorita. Na análise térmica observou o comportamento térmico de calcinação da resina resultante da síntese por sol gel desde a temperatura ambiente até 1000 °C. Os resultados mostraram que a partir da temperatura de 190 °C começa a formação do óxido de cério com cristalização na temperatura de 250 °C. O FTIR foi utilizado para investigar o comportamento da amostra de acordo com as ligações químicas antes e após o procedimento de funcionalização. Os resultados indicaram que houve ocorrência da ligação Si – O – Ce com comprimento de onda próximo de 450 cm-1 garantindo o êxito da funcionalização de partículas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1883170 - MAURÍCIO ROBERTO BOMIO DELMONTE
Interno - 1300987 - CARLOS ALBERTO PASKOCIMAS
Interno - 1802888 - FABIANA VILLELA DA MOTTA
Externo à Instituição - VINÍCIUS DANTAS DE ARAÚJO - UFRPE
Notícia cadastrada em: 07/12/2016 12:01
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao