Banca de QUALIFICAÇÃO: PATRÍCIA ALVES SOBRINHO RODRIGUES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PATRÍCIA ALVES SOBRINHO RODRIGUES
DATA : 12/08/2016
HORA: 15:30
LOCAL: Auditório do NUPPRAR
TÍTULO:

ESTUDO DA QUITOSANA PARA REMOÇÃO DE CORANTE TÊXTIL


PALAVRAS-CHAVES:

Corante, quitosana, adsorção.


PÁGINAS: 70
RESUMO:

A preocupação que se tem com o meio ambiente é cada vez mais notória devido às conseqüências acarretadas pela falta de cuidado com o mesmo. Isto está gerando danos a todo o planeta. O foco deste trabalho foi analisar um dos poluentes da indústria têxtil, o corante. Para solucionar ou minimizar os danos causados pela poluição desses corantes, estudou-se uma maneira de adsorvê-lo. A adsorção é uma técnica que utiliza a capacidade de um sólido (adsorvente) de remover substâncias (adsorvato) presente em uma solução. São vários os materiais utilizados com adsorventes, mas neste trabalho utilizou-se a quitosana, que é um polímero obtido através da deacetilação da quitina, um polissacarídeo encontrado no exoesqueleto de crustáceos. A quitosana foi o adsorvente utilizado para remover o corante têxtil Azul Bezaktiv. Neste contexto, foi feita uma solução do corante de 100ppm, que foi adsorvida pela uma quantidade especifica de quitosana. Para tal estudo algumas técnicas de caracterização tanto do adsorvente, quanto do adsorvato foram feitas. Eles foram caracterizados por Fluorescência de Raios X (FRX), Difratometria de Raios X (DRX), Infravermelho, Termogravimetria (TG) e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). Além das caracterizações, analisou-se a o tempo de saturação da quitosana em relação ao corante. Para isso fixamos a concentração do corante, a massa da quitosana, a temperatura ambiente e o pH de todas as soluções em 6, e analisamos alíquotas de 30 em 30 minutos, durante o período de 4h. Aos 90 minutos, observamos que houve a saturação. Fizemos também análises variando o pH (4,6,8,10 e 12), utilizando o tempo de saturação e variamos também a quantidade de quitosana (0,025, 0,005, 0,1, 0,2, 0,4g). Essas análises foram feitas no ultravioleta visível, e agitadas a 200rpm. Observou-se que a quitosana é bastante eficiente para adsorção do corante em estudo. Em apenas 90 minutos, a um pH 6, ela adsorveu quase que totalmente o corante, mostrando ser um material bastante promissor para o estudo em questão. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 6347420 - MARCUS ANTONIO DE FREITAS MELO
Externo à Instituição - RODRIGO CESAR SANTIAGO - UFERSA
Externo à Instituição - VÍTOR RODRIGO DE MELO E MELO - UFRN
Notícia cadastrada em: 08/08/2016 08:20
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao