Banca de QUALIFICAÇÃO: HEYTOR VITOR SOUZA BEZERRA DE AZEVEDO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HEYTOR VITOR SOUZA BEZERRA DE AZEVEDO
DATA: 25/01/2016
HORA: 07:30
LOCAL: sala de aulas PPGCEM
TÍTULO:

Efeito da adição de WC e Co na sinterização e propriedades mecânicas da alumina.


PALAVRAS-CHAVES:

Compósitos; Alumina; Carbeto de Tungstênio; Cobalto; Moagem de alta energia; Sinterização.


PÁGINAS: 107
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

ompósitos à base de alumina (Al2O3), carbeto de tungstênio (WC) e cobalto (Co) apresentam propriedades específicas como baixa densidade, alta resistência à oxidação, alto ponto de fusão e elevada inércia química. O compósito alumina, carbeto de tungstênio e cobalto revela ser um material promissor para ser aplicado em diversos campos da engenharia. Este trabalho tem como objetivo avaliar algumas propriedades mecânicas durante o processamento e, após a sinterização do compósito (Al2O– WC – Co). Os pós de partida, com a composição de 80%.p de Al2O3, 18%.p de WC e 2%.p de Co foram processados pela rota de moagem de alta energia (MAE), em moinho planetário por 50 horas, bem como por mistura manual em um recipiente de vidro, seguindo a mesma proporção do compósito. Amostras foram coletadas (2, 10, 20, 30, 40 e 50 horas) durante o processo de moagem. Em seguida, os pós foram prensados no formato de corpos de prova circular com diâmetro de 5 mm em uma prensa uniaxial com pressões de 200 e 400 Mpa. A sinterização ocorreu de duas maneiras: a primeira sinterização via fase sólida foi realizada à 1300 °C e à 1126 °C durante 1h com taxa de aquecimento de 10°C/min em forno resistivo com atmosfera de argônio a as pressões de compactação utilizadas foram de 200 e 400 MPa, a segunda sinterização foi realizada em dilatômetro via fase sólida à 1300 °C com pressão de compactação de 200 MPa, também foi realizada em dilatômetro outra sinterização, desta vez por fase líquida à 1550 °C com pressões de compactação de 200 e 400 MPa, obedecendo os mesmos parâmetros utilizados no forno resistivo. As matérias-primas foram caracterizadas por difração de raios X – (DRX), fluorescência de raios X – (FRX), microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia por dispersão de energia (EDS) e particulometria a laser. Os corpos de prova sinterizados foram submetidos a ensaios de dureza. Os resultados mostraram que a moagem de alta energia foi eficiente na produção do compósito (Al2O– WC – Co), evidenciando resultados significativos na densificação das amostras sinterizadas, entretanto, o compósito apresentou baixa tenacidade à fratura


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 345842 - UILAME UMBELINO GOMES
Externo ao Programa - 2613355 - FRANCINE ALVES DA COSTA
Externo à Instituição - ARIADNE DE SOUZA SILVA - UFRN
Notícia cadastrada em: 22/01/2016 12:29
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao