Banca de QUALIFICAÇÃO: JOAMIR HENRIQUE DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOAMIR HENRIQUE DA SILVA
DATA: 16/12/2015
HORA: 14:00
LOCAL: A definir
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DA ADIÇÃO DE SÍLICA ATIVA SOBRE A RESISTÊNCIA MECÂNICA E A TENACIDADE À FRATURA DE CONCRETOS DE CIMENTO PORTLAND PARA UTILIZAÇÃO EM PAVIMENTOS RÍGIDOS RODOVIÁRIOS


PALAVRAS-CHAVES:

Concreto, sílica ativa, tenacidade à fratura, pavimentação.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

O Brasil é um país com uma matriz de transportes totalmente desequilibrada na direção do modal rodoviário. Sendo assim, a infraestrutura rodoviária merece atenção especial e, dentro dela, a pavimentação rodoviária é o objetivo final desta pesquisa. Muitas são as técnicas empregadas na pavimentação rodoviária. Uma delas é a utilização de pavimentos rígidos, que aliam, graças às propriedades do concreto, grande durabilidade, baixa manutenção e preços iniciais competitivos. A propriedade fundamental no dimensionamento dos pavimentos rígidos é a resistência à tração na flexão. Várias pesquisas mostram que se consegue maior resistência à tração na flexão e resistência à compressão, menor permeabilidade e maior durabilidade ao se adicionar sílica ativa ao concreto de cimento portland. Em decorrência disso, o projetista pode, para uma mesma resistência requerida do dimensionamento, optar por reduzir o consumo de cimento do concreto ou reduzir as dimensões das peças a moldar. Pode ser feita também a opção de trabalhar com as duas reduções simultaneamente. Qualquer um dos caminhos adotados levará a reduções nos custos de implantação de uma obra. Uma propriedade do concreto testada em menor escala na construção é a tenacidade à fratura. Neste trabalho foi estudada a tenacidade ao fraturamento (KIc) do material concreto, com a utilização de corpos de prova do tipo “short-rod”, baseando-se nos trabalhos de Bittencourt et al. No decorrer do trabalho foram elaborados projetos de formas para os prismas do ensaio de tração na flexão, chapas para confecção dos entalhes Chevron e dispositivo de apoio para o ensaio de tenacidade à fratura. As peças foram executadas e testadas, sendo utilizadas na pesquisa. Foram produzidos 135 corpos de prova, com 0, 3, 6, 9 e 12% de adição de sílica ativa, sendo 45 cilindros de 15x30cm, 45 prismas de 15x15x50 e 45 do tipo “short-rod” para a determinação de KIc. Os ensaios foram realizados aos 7 e aos 28 dias de idade.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1715105 - WANDERSON SANTANA DA SILVA
Interno - 1883170 - MAURÍCIO ROBERTO BOMIO DELMONTE
Externo ao Programa - 350830 - JOSE HUMBERTO DE ARAUJO
Externo à Instituição - MARCOS ALYSSANDRO SOARES DOS ANJOS - IFRN
Notícia cadastrada em: 14/12/2015 08:27
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao