Banca de DEFESA: RAIMUNDO JORGE SANTOS PARANHOS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAIMUNDO JORGE SANTOS PARANHOS
DATA: 23/02/2015
HORA: 09:00
LOCAL: sala de aulas do PPgCEM.
TÍTULO:

USO DAS CINZAS DO BAGAÇO DA CANA-DE-AÇÚCAR COMO MATÉRIA-PRIMA NA SUBSTITUIÇÃO DOS FUNDENTESPARA PORCELANATO.


PALAVRAS-CHAVES:

Porcelanato. Cinzas do Bagaço da Cana-de-Açúcar. Feldspato. Filito. Fundentes. Resíduos. Meio Ambiente. Sustentabilidade.


PÁGINAS: 126
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

O presente estudo tem como objetivo avaliar a potencialidade da utilização das cinzas do bagaço da cana-de-açúcar (CBC) como fundente, em substituição ao filito e/ou ao feldspato na massa padrão para produção industrial de porcelanato esmaltado, verificando a possibilidade de as CBC contribuírem para a redução do coeficiente de expansão térmica global da massa cerâmica. Para isso, como um resultado da pesquisa, foram caracterizadas as matérias-primas componentes da massa padrão (argila, filito, caulim, feldspato, quartzo e talco) e o resíduo das CBC, por meio de ensaios por FRX, DRX, AG, ATD e ATG. Foram confeccionados corpos de prova (CDP) nas dimensõede 100 mm x 50 mm x 8 mm em matriz uniaxial, sob pressãde compactação de 33 MPa,reunidos em lotes de 3 unidades, posteriormente sinterizados nas temperaturas de 1150 ºC à 1210 ºC variando a escala de avaliação em 10 ºC, rampa de aquecimento e resfriamento de 50 ºC/min e 25 ºC/min, com patamaresde 1 min, 3 min, 5 min, 8 min, 10 min, 15 min, 30 min e 60 min., analisando os resultados das propriedades físicas de absorção de água (AA), retração linear de queima (RLq), análise dilatométrica (ADT), tensão de resistência à flexão (TRF) e MEV dos corpos sinterizados, a fim de verificar a adequação dos CDP às normas ISO 13006, ISO 10545, NBR 13816; NBR 13817 e NBR 13818. O estudo mostrou que as formulações que mais atendem aos requisitos das normas são: a G4 – na qual se aplicou 10% de CBC em substituição ao filito, temperatura de sinterização de 1210 ºC e patamar de 10 min., e F3 – com aplicação de 7,5% de CBC em substituição ao feldspato, nas temperaturas de sinterização de 1190 ºC, 1200 ºC e 1210 ºC e patamar de 10 min. Essas formulações apresentaram melhor desempenho quanto à formação de de cristais de mulita, com redução considerável de trincas e poros, atendendo aos pré-requisitos das normas para porcelanato esmaltado. A análise dos resultados comprova que a utilização da CBC como fundente na preparação de massa para porcelanatoatende aos pametronormalizadopara fabricação desse produto, e, com isso, pode-se reduzir o impacto ambiental e o custo de produção. Portanto, é recomendada a utilização desse resíduo na indústria ceramista, por conta de sua viabilidade industrial, comercial e colaborativa para a sustentabilidade.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANA PAULA DA SILVA PERES - UFRN
Externo à Instituição - EDUARDO GALVAO RAMALHO - IFRN
Externo à Instituição - EDUARDO JORGE VIDAL DULTRA - IFBA
Externo à Instituição - VAMBERTO MONTEIRO DA SILVA - IFPB
Presidente - 1149564 - WILSON ACCHAR
Notícia cadastrada em: 05/02/2015 09:07
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao