Banca de QUALIFICAÇÃO: VALTER BEZERRA DANTAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VALTER BEZERRA DANTAS
DATA: 20/05/2014
HORA: 13:30
LOCAL: sala de reuniões DEMAT
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE UM BLOCO UTILIZANDO ARGISSOLO COM INCORPORAÇÃO DE MATERIAL ARMAZENADOR DE CALOR POR MUDANÇA DE FASE (MMFs)


PALAVRAS-CHAVES:

Bloco solo-cimento, MMFs, desempenho térmico, resistência e granulometria.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

Neste trabalho foi desenvolvido um bloco solo-cimento com material de mudança de fase (MMFs). A partir dos estudos das partículas e das propriedades físicas, químicas e morfologia do solo analisadas, o argissolo foi modificada com a adição de 10% de silício para adequá-la as normas da ABNT. Para estudar o desempenho do bloco solo-cimento quanto as suas propriedades térmicas, porcentagens de 0%, 3% e 5%, em relação ao peso, de parafina n-eicosano, com ponto de fusão em torno de 34°C, e de parafina 120/130F, com ponto de fusão em torno de 50ºC, foram adicionadas a massa de solo-cimento. Após a mistura dos constituintes (8% - em peso - de cimento; argissolo; água; 0%, 3%, 5% - em peso – de MMFs), a massa foi prensada numa prensa manual a uma pressão de 0,18 MPa, a fim de  estabilizar e dar forma ao bloco. Ao término do processo de cura, foi realizado o ensaio de resistência mecânica por compressão simples. O ensaio foi feito em corpos-de-prova com e sem MMFs para comparar o desempenho mecânico dos blocos. A condutividade térmica foi medida por um equipamento modelo KD2 Pro que inclui uma fonte de calor linear e uma temperatura elementar de medição com uma resolução de 0,001oC. Os resultados obtidos das propriedades térmicas apresentaram-se satisfatórios para os blocos solo-cimento com o aditivo quando comparado aos blocos sem o aditivo. A partir dos ensaios de absorção de água, foi obtida uma taxa em torno de 10%, com uma umidade relativa do ar em torno de 70%. No entanto, também através de cálculos, foi possível concluir que 40 %, dos poros são abertos. Os ensaios realizados no material foi fluorescência de raios X, difração de raios X, densidade aparente e densidade real do solo, particulometria, peneiramento grosso, peneiramento fino e sedimentação, e nos blocos foram realizado ensaios de absorção de águas, resistência a compressão simples, propriedades térmicas com equipamento KD2 Pro, DSC e tg. Com esses ensaios foi possível mensurar as características do bloco solo-cimento e propor um novo material que proporciona resistências mecânicas e boas propriedades térmicas.

Neste trabalho foi desenvolvido um bloco solo-cimento com material de mudança de fase (MMFs). A partir dos estudos das partículas e das propriedades físicas, químicas e morfologia do solo analisadas, o argissolo foi modificada com a adição de 10% de silício para adequá-la as normas da ABNT. Para estudar o desempenho do bloco solo-cimento quanto as suas propriedades térmicas, porcentagens de 0%, 3% e 5%, em relação ao peso, de parafina n-eicosano, com ponto de fusão em torno de 34°C, e de parafina 120/130F, com ponto de fusão em torno de 50ºC, foram adicionadas a massa de solo-cimento. Após a mistura dos constituintes (8% - em peso - de cimento; argissolo; água; 0%, 3%, 5% - em peso – de MMFs), a massa foi prensada numa prensa manual a uma pressão de 0,18 MPa, a fim de  estabilizar e dar forma ao bloco. Ao término do processo de cura, foi realizado o ensaio de resistência mecânica por compressão simples. O ensaio foi feito em corpos-de-prova com e sem MMFs para comparar o desempenho mecânico dos blocos. A condutividade térmica foi medida por um equipamento modelo KD2 Pro que inclui uma fonte de calor linear e uma temperatura elementar de medição com uma resolução de 0,001oC. Os resultados obtidos das propriedades térmicas apresentaram-se satisfatórios para os blocos solo-cimento com o aditivo quando comparado aos blocos sem o aditivo. A partir dos ensaios de absorção de água, foi obtida uma taxa em torno de 10%, com uma umidade relativa do ar em torno de 70%. No entanto, também através de cálculos, foi possível concluir que 40 %, dos poros são abertos. Os ensaios realizados no material foi fluorescência de raios X, difração de raios X, densidade aparente e densidade real do solo, particulometria, peneiramento grosso, peneiramento fino e sedimentação, e nos blocos foram realizado ensaios de absorção de águas, resistência a compressão simples, propriedades térmicas com equipamento KD2 Pro, DSC e tg. Com esses ensaios foi possível mensurar as características do bloco solo-cimento e propor um novo material que proporciona resistências mecânicas e boas propriedades térmicas.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Interno - 345842 - UILAME UMBELINO GOMES
Externo à Instituição - ARIADNE DE SOUZA SILVA - UFERSA
Notícia cadastrada em: 15/05/2014 08:49
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao