Banca de DEFESA: IZABEL CALIXTA DE ALCANTARA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IZABEL CALIXTA DE ALCANTARA
DATA: 10/06/2014
HORA: 15:00
LOCAL: AUDITORIO DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA
TÍTULO:

Ocorrência e fatores associados à infecção e presença de staphyolococcus aureus e mrsa em feridas por queimadura e nos ambientes oral e nasal em pacientes internados em hospital de referência da cidade do natal-rn


PALAVRAS-CHAVES:

Queimaduras; fatores associados; infecções; Staphylococcus aureus


PÁGINAS: 75
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
RESUMO:

As complicações infecciosas nas lesões por queimaduras continuam sendo um desafio no tratamento dos pacientes queimados, pois são as mais freqüentes e graves causas de morbidade e letalidade do queimado. O objetivo deste trabalho foi caracterizar o perfil epidemiológico dos pacientes queimados e correlacioná-lo com os achados infecciosos nas feridas por queimaduras; isolar bactérias da espécie Staphylococcus aureus e da linhagem MRSA das lesões por queimaduras e avaliar a similaridade genética entre MRSA isolados dos vários sítios e das lesões infectadas. O estudo foi do tipo transversal e observacional, realizado no período de 2007 a 2009 e teve como participantes os pacientes queimados internados no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) setor do hospital Monsenhor Walfredo Gurgel. Os resultados desta pesquisa demonstraram que das características epidemiológicas predominou o sexo masculino, jovens, sob privação social; observou que a espécie Staphylococcus aureus e a linhagem MRSA isolados das feridas não apresentaram associação significativa com nenhum fator epidemiológico nem com as características da queimadura, porém houve associação entre a presença destas bactérias nas infecções da ferida com os sítios narinas e cavidade oral; além de demonstrar que existe associação significativa entre MRSA isolada da ferida e como colonizadora das narinas e boca, comprovada através do perfil genético que o clone desses sítios apresentou. Deste modo, a cavidade oral é colonizada por S. aureus e MRSA, concomitante as narinas, sendo um potencial reservatório para infecções endógenas e, conseqüentemente, ocasionar infecção em lesões de feridas por queimaduras. Demonstrou-se, portanto, que o desenvolvimento de infecção nas lesões queimadas depende dos fatores associados à queimadura e o meio ambiente bucal.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1149398 - EVELINE PIPOLO MILAN
Presidente - 277398 - KENIO COSTA DE LIMA
Externo ao Programa - 1452833 - MARIA CELESTE NUNES DE MELO
Externo à Instituição - MILTON DE UZEDA - UES-RJ
Notícia cadastrada em: 05/06/2013 15:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao