Banca de QUALIFICAÇÃO: GUIANEZZA MESCHERICHIA DE GOIS SARAIVA MEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GUIANEZZA MESCHERICHIA DE GOIS SARAIVA MEIRA
DATA: 13/10/2011
HORA: 08:30
LOCAL: CCHLA
TÍTULO:

MUDANAÇAS DISCURSIVAS E SOCIAIS (OU VICE-VERSA?): ESTUDO CRÍTICO DA CONSTRUÇÃO IDENTITARIA FEMININA NAS CARTAS DO LEITOR DA REVISTA CLAÚDIA    


PALAVRAS-CHAVES:

 Análise Crítica do Discurso. Mudanças Sociais e Discursivas. Carta do leitor. Identidades. Feminismo.



PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Lingüística Aplicada
RESUMO:

A discussão envolvendo identidade tornou-se significativa nos últimos anos, devido, em especial, à fragmentação do indivíduo moderno, não mais percebido como uma unidade. Entendida como um conjunto de características próprias de um sujeito, a identidade sofre forte abalo em suas bases e uma vez que o sujeito se torna problemático, a identidade não é mais um elemento fixo e estável. Partindo dessa premissa, o objetivo deste trabalho é analisar as mudanças discursivas e sociais, na conjuntura do feminismo brasileiro, através do gênero carta do leitor na revista feminina Claudia, refletindo a respeito da construção da identidade feminina e sua relação com as diversas práticas sociais no contexto da globalização, considerando, portanto, o processo da modernidade tardia, apontada por Bauman (2005). A abordagem teórica da investigação é orientada pelos pressupostos da Análise Crítica do Discurso (Fairclough, 2006), especificamente a perspectiva transdisciplinar. Metodologicamente, o trabalho contempla o paradigma qualitativo-interpretativista. O corpus constitui-se de quinze cartas do leitor veiculadas na revista em questão, onde foram selecionadas três cartas para representar cada década, de 1960 até 2010.  Os dados evidenciam que as mudanças sociais, políticas e econômicas, permitiram às mulheres assumirem papéis diferentes aos impostos pela sociedade patriarcal, rompendo assim com as velhas certezas e produzindo novas formas de posicionamento. Nessa instância, a pesquisa nos permite inferir que, na modernidade tardia, a mulher constrói sua identidade pessoal relacionando-a a vida em sociedade, que por sua vez, envolve crenças, normas, valores, imagens e representações em sua relação com diferentes grupos de identificação e/ou pertencimento.

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANNA ELIZABETH BALOCCO - UERJ
Presidente - 1228220 - CLEIDE EMILIA FAYE PEDROSA
Externo à Instituição - GISELE DE CARVALHO - UERJ
Notícia cadastrada em: 10/10/2011 14:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao