Banca de QUALIFICAÇÃO: FRANCISCO GEOCI DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FRANCISCO GEOCI DA SILVA
DATA : 25/01/2022
HORA: 14:30
LOCAL: Google Meet
TÍTULO:

DESINFORMAÇÃO TEM TRATAMENTO: leitura crítica contra a pandemia de fake news e pós-verdade

 


PALAVRAS-CHAVES:

Fake News. Pós-verdade. Leitura crítica. Multiletramentos. Argumentação.


PÁGINAS: 75
RESUMO:

A sociedade do conhecimento digitalizou-se. Com isso, diversas possibilidades são abertas no que diz respeito a oportunidades de acesso a informações e a interações em espaços virtuais. Surgem também novos problemas relacionados à grande difusão de conteúdos em rede e à formação de espaços de afinidade, as chamadas bolhas, pouco permeáveis a pensamentos divergentes e com uma tendência a reafirmarem vieses de confirmação mobilizados por crenças, valores e ideologias. Decorrem daí fenômenos como fake news e pós-verdade, os quais se servem desses vieses para manipular a percepção das pessoas em relação à realidade, propondo fatos e verdades alternativas que podem não ser condizentes com evidências concretas. O resultado disso é uma desestabilização do debate público acerca de temas de grande relevância para a sociedade brasileira, como as opções de enfrentamento da pandemia desencadeada pelo SARS-CoV-2, causador da Covid-19, o que ocasiona o agravamento dos problemas de saúde pública, tendo em vista a quantidade de (des)informações que levam parte da população a comportamentos de risco, como o relaxamento de medidas de biossegurança, a recusa em se vacinar e a adoção de tratamentos sem qualquer eficácia comprovada. Isso ocasiona a exposição a situações que podem resultar em contaminação, fazendo com que a pandemia se estenda por mais tempo do que se esperava. Diante desse cenário, esta tese tem, como objetivo geral, analisar de que forma a leitura crítica pode contribuir para mitigar os efeitos negativos de fake news e pós-verdades sobre a sociedade. Para alcançá-lo, traçamos dois objetivos específicos: mapear estratégias de leitura crítica promissoras quanto à identificação de fake news e pós-verdades sobre a Covid-19; e propor práticas de leitura crítica que possam ser adotadas por leitores como forma de (re)agirem à pandemia de desinformação que vivenciamos.  Essas práticas de leitura crítica surgem da interface entre os estudos de letramento de vertente sociocultural, a Nova Retórica e a argumentação como processo interacional. Quanto aos dados do corpus, eles foram gerados com base nas metodologias documental e bibliográfica, contemplando uma série de fake news compartilhadas em redes sociais e em grupos do mensageiro Telegram, e a análise dos discursos veiculados se deu com base no paradigma qualitativo interpretativista. Os resultados, até o momento, evidenciam que a adoção de práticas de leitura crítica tem potencial para preparar leitores para a identificação, com maior segurança, de conteúdos falsos, com vistas à redução do compartilhamento desse material, o que, inclusive, pode reduzir as chances de que pós-verdades sejam instauradas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2087054 - GLICIA MARILI AZEVEDO DE MEDEIROS TINOCO
Interna - 322.525.604-87 - IVONEIDE BEZERRA DE ARAÚJO SANTOS MARQUES - IFRN
Interno - 130.528.534-49 - JOSE ROMERITO SILVA - UFRN
Externa ao Programa - 082.731.578-30 - ISABEL CRISTINA MICHELAN DE AZEVEDO - UFS
Notícia cadastrada em: 07/01/2022 06:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa27-producao.info.ufrn.br.sigaa27-producao