Banca de DEFESA: WENDELL PEREIRA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : WENDELL PEREIRA DA SILVA
DATA : 26/02/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Virtual
TÍTULO:

PONTOS DE VISTA E REPRESENTAÇÕES DISCURSIVAS: UMA ANÁLISE DA NARRATIVA EM EVANGELHOS SINÓTICOS


PALAVRAS-CHAVES:

Análise textual, pontos de vista, representações discursivas, evangelhos sinóticos


PÁGINAS: 148
RESUMO:

Nesta dissertação, são analisados textos bíblicos encontrados nos evangelhos sinóticos de Mateus e Lucas, considerando eventos em comum narrados pelos dois autores. O estudo se interessa pela análise das escolhas sintático-semânticas de cada narrador, buscando interpretar as diferentes construções de ordem discursiva suscitadas pelos evangelistas na concretização de seus textos, entendendo que, ainda que sejam considerados evangelhos sinóticos (o que significa “mesma visão”), cada livro é constituído de marcas autorais que promovem diferentes significados em um determinado co(n)texto, e isto pode ser percebido no modo pelo qual o narrador evidencia determinado personagem. A pesquisa tem por base os postulados da linguística textual em Koch (2015, 2016, 2018) e Marcuschi (2008, 2012), concentrando-se, mais especificamente, nos pressupostos teóricos da Análise Textual dos Discursos (ATD) de Adam (2008, 2018, 2019) e na teorização de Rabatel (2009, 2016, 2019) sobre pontos de vista (PDV). A análise textual estabelecida neste trabalho, portanto, se concentra na identificação de diferentes pontos de vista evocados nas narrativas, sob a hipótese de que as diferenças entre as marcas textuais analisadas nos dois sinóticos e, consequentemente, as imagens discursivas (re)construídas a partir destas marcas são assertivas sobre as perspectivas social, política, cultural de cada evangelista ao constituírem seus textos, partindo da ideia de que o autor faz escolhas para seu texto que remetem a uma proposição de sua realidade e de seus posicionamentos acerca dela. Entende-se, então, que as marcas textuais podem servir de pistas para uma interpretação do mundo psicossocial e cultural de seus locutores/enunciadores. Somou-se também às análises desta pesquisa o conceito de representações discursivas (Rds), visto em Adam (2008) – e trabalhado por Rodrigues (2014), Rodrigues et al (2010, 2012) e Passeggi (2001) – como meio de (re)construir, a partir de objetos de discurso referenciados e predicados, representações discursivas relevantes para a compreensão do universo semântico dos evangelistas. As análises demonstram que, apesar de retratarem um mesmo evento, os evangelistas suscitam, através dos personagens atuantes, pontos de vista diferentes em seus textos, os quais corroboram para a construção de diferentes imagens discursivas sobre o universo da narrativa. Lucas, por exemplo, quando comparado a Mateus, evidencia bem mais o ponto de vista das mulheres, quando estas estão presentes na narrativa, dando ênfase às suas perspectivas. Além disso, dispensa atenção à representação do Messias pautada em sua força e sua humanidade. Mateus, por seu turno, demonstra-se mais incisivo e veemente ao referenciar personagens que se colocam como opositores da missão de Jesus, retratando-os como fracos diante da força do Cristo, e assim o faz atribuindo-lhes predicados semanticamente negativos. O trabalho com os evangelhos sinóticos, dentro da perspectiva teórica desta dissertação, se depara como um objeto de análise ao mesmo tempo amplo e complexo, totalmente útil para uma abordagem que – menos interessada em questões teológicas e mais atenta à importância simbólica da Bíblia – enxerga o texto bíblico primordialmente como texto.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1720830 - MARCELO DA SILVA AMORIM
Interna - 2194174 - ANA GRACA CANAN
Interna - 349685 - MARIA DAS GRACAS SOARES RODRIGUES
Externo à Instituição - ANDRÉ CRIM VALENTE - UERJ
Notícia cadastrada em: 10/02/2021 16:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa15-producao.info.ufrn.br.sigaa15-producao