Banca de QUALIFICAÇÃO: GUSTAVO TANUS CESÁRIO DE SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GUSTAVO TANUS CESÁRIO DE SOUZA
DATA : 23/02/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Plataforma Google Meet
TÍTULO:

Literaturas infantil e juvenil afro-brasileira e indígena: Caminhos para teorização da Literatura das alteridades pelo texto literário


PALAVRAS-CHAVES:

Literatura Afro-brasileira. Literatura Indígena. Literatura Infantil. Literatura Juvenil. Texto literário. Letramento literário. Ensino de literatura.


PÁGINAS: 136
RESUMO:

As minorias étnico-raciais no Brasil sempre foram representadas nas literaturas, tendo sido, num primeiro momento, personagens de narrativas, como antagonistas, nos textos quinhentistas, às narrativas formadoras da ideia de nação, e mais recentemente, como protagonistas, porém, em grande parte desses textos, representados de forma estereotipada. Essas construções contribuíram para a continuidade de imagens que compõem um imaginário negativo sobre os sujeitos e as culturas minoritárias. Essa mudança começou por meio das literaturas escritas por essas alteridades, em que há uma perceptível modificação do modo de representação de si, das comunidades, das suas culturas, epistemes, sobretudo nas produções literárias indígena e afro-brasileira para crianças e jovens. O objetivo é compreender as Literaturas das Alteridades, Afro-brasileira e Indígena, Infantil e Juvenil, por meio dos textos literários, analisando convergências em suas propostas estéticas, políticas e literárias, percebendo como elaboram a ideia de literatura, modos de ser e estar no mundo, modos de representação das suas culturas, epistemes, buscando uma compreensão de seus campos literários específicos. Para o entendimento das literaturas infantil e juvenil serão mobilizados os textos fundadores, lastreados por Leonardo Arroyo (1968, 1988), seguido dos trabalhos de Regina Zilberman (1981, 1982, este com Lígia Cademartori, 1984, 1986 e 2005), Nelly Coelho (1981, 1983, 1985), Marisa Lajolo (1982, 1986, este em coautoria de Zilberman), Maria Antonieta Cunha (1985), entre outros, buscando as referências a essas alteridades. Em relação às literaturas afro-brasileira e indígena, serão utilizados trabalhos que trataram da constituição dessas literaturas, e pensaram-nas como sistemas em suas dimensões histórica, teórica e crítica. Para a primeira literatura, foram consideradas as reflexões de Eduardo de Assis Duarte, Cuti, Conceição Evaristo, Maria Nazareth Fonseca, Florentina de Souza, Inaldete Pinheiro de Andrade, Ione Jovino, entre outras. Para a segunda literatura, as de Graça Graúna, Daniel Munduruku, Maria Inês de Almeida, Janice Thiél, Carlos Augusto Novais, entre outros. Esta pesquisa teórica, em desenvolvimento, partirá de um levantamento bibliográfico para a constituição de um corpus de literatura infantil e juvenil: indígena e afro-brasileira, que será mobilizado para leitura e discussão, com vistas à construção discursiva sobre essas literaturas, que, no caso desta pesquisa se fundamentará no conceito metodológico-operatório da “constelação”, e suas várias dimensões de uso, figurados nas categorias intencionais, para análise do texto literário: ancestralidade; mediador, narrador / griô, nganga, ou o mais velho; contação; leituras; descobertas; ensino/ educação/ letramentos; grupo/ comunidade; linguagens (língua, oralidade, escrita, palavra); e transformações. Igualmente, outras, para análise extra-literária, como políticas (do livro, da leitura, da literatura, das bibliotecas, formas de arquivamento), a autoria (que envolve também ilustradores) e os arranjos dos gêneros literários em prosa.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1515458 - MARTA APARECIDA GARCIA GONCALVES
Interno - 1000286 - ORISON MARDEN BANDEIRA DE MELO JUNIOR
Externa à Instituição - ARACY ALVES MARTINS - UFMG
Externa à Instituição - ADÉLCIO DE SOUSA CRUZ - UFV
Notícia cadastrada em: 10/02/2021 16:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa24-producao.info.ufrn.br.sigaa24-producao