Banca de QUALIFICAÇÃO: REBECCA CRUZ PINHEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : REBECCA CRUZ PINHEIRO
DATA : 11/09/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

TOMADAS DE POSIÇÃO E AUTORIA EM RESENHAS CRÍTICAS DE GRADUANDOS DA UFRN


PALAVRAS-CHAVES:

Interpretação. Resenha crítica. Análise do discurso. Tomadas de posição. Autoria.


PÁGINAS: 154
RESUMO:

Nossa pesquisa surgiu do questionamento: “de que forma os alunos demonstram tomadas de posição – identificação, contra-identificação, desidentificação, como propõe Pêcheux (2014) – em seus textos ao serem confrontados com artigos de divulgação científica/de opinião e as formações discursivas que o perpassam?”. A partir dessa questão de pesquisa, elaboramos como objetivo geral analisar, por meio de indícios linguísticos na produção de resenhas críticas, como os alunos em semestres de entrada na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em cursos fora do âmbito da formação em Letras tomam posição frente ao texto trabalhado em sala, isto é, como ele realiza processos de identificação, contra-identificação ou desidentificação; e como marcam sua autoria nos textos produzidos. A fim de cumprir esse objetivo geral, desenvolvemos como objetivos específicos (1) interpretar como esses alunos ingressantes realizam suas leituras do texto proposto, a partir dos indícios linguísticos ofertados pela resposta às questões propostas no instrumento de pesquisa e pela produção das resenhas críticas; (2) analisar como os alunos realizam o processo de escritura da resenha crítica, se há uma produção prototípica ou se a estrutura é apenas pano de fundo para sua escrita; (3) verificar e descrever como (e se) as tomadas de posição se diferenciam entre os cursos e dentro deles; (4) Desenvolver subcategorias das tomadas de posição para abarcar os diferentes posicionamentos dos alunos; (5) Perceber as marcas de autoria  presentes nas resenhas críticas produzidas. A pesquisa filia-se à Análise do Discurso de linha francesa, conforme postulada por Pêcheux (2014), e fundamenta-se ainda nos trabalhos de Possenti (2002, 2007) sobre autoria e estilo. Partimos de uma abordagem qualitativa, seguindo o paradigma indiciário de Ginzburg (1989). Como recorte metodológico, analisamos as respostas às questões e à produção das resenhas críticas propostas por nós por meio do espaço cedido para as coletas nas aulas da disciplina de “Prática de Leitura e Produção de Textos” em suas ofertas para os cursos de Jornalismo, Matemática e Enfermagem da UFRN. Em nossas análises das respostas, percebemos que há uma tendência a reproduzir o texto-fonte, seja na forma de paráfrases de sinonímia ou plágio. Por meio das resenhas críticas, embora tenham surgido diversas formas de tomada de posição, constatamos que a tendência à reprodução do texto-fonte se mantém, de modo que a tomada de posição que mais aparece é a identificação e os indícios de autoria estão muito ligados à mobilização do texto-fonte. Por fim, percebemos que as resenhas críticas dos alunos divergem entre si em termos estruturais, mas que a prototipicidade dos textos não foi um fator determinante para o cumprimento de seu propósito e sim a forma como os alunos compreenderam e avaliaram o texto-fonte.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1673309 - SULEMI FABIANO CAMPOS
Externo à Instituição - ADRIANA SANTOS BATISTA - UFBA
Externa à Instituição - SYLVIA COUTINHO ABBOTT GALVAO - UFRN
Externo à Instituição - THOMAS MASSAO FAIRCHILD - UFPA
Notícia cadastrada em: 14/08/2020 16:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao