Banca de DEFESA: ALINE DOS SANTOS SILVA CHAVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALINE DOS SANTOS SILVA CHAVES
DATA : 30/07/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Virtual
TÍTULO:

 

 

DAR CONTA NÃO SIGNIFICA ENTREGAR FATURA: A CONSTRUÇÃO [SN + V + SNNU] SOB PERSPECTIVA DA LINGUÍSTICA FUNCIONAL CENTRADA NO USO

 


PALAVRAS-CHAVES:

 

SNNU. Verbo leve. Chunk. Linguística Funcional Centrada no Uso. Abordagem construcional.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

 

Esta dissertação tem como objeto de estudo a construção de estrutura argumental Sintagma Nominal+Verbo+Sintagma NominalNU [SN+V+SNNU]. O objetivo é investigar os construtos da construção que constituem chunks em textos da esfera digital do Português Brasileiro, a exemplo de pedir demissão, marcar encontro e abrir mão. Para tanto, caracterizamos os subesquemas da construção em termos dos verbos que são recrutados e das propriedades de esquematicidade, produtividade e composicionalidade, conforme Traugott e Trousdale (2013). Buscamos demonstrar como esses padrões construcionais se distribuem num continuum, segundo o grau de enfraquecimento do sentido lexical do verbo. A análise está pautada no modelo teórico-metodológico da Linguística Funcional Centrada no Uso (FURTADO DA CUNHA; BISPO; SILVA, 2013), a qual conjuga aspectos funcionais e cognitivos, examinando os usos linguísticos em situações comunicativas reais. Atrelada a esta abordagem está a Gramática de Construções, que concebe o conhecimento linguístico do falante como um grande inventário de construções organizadas em uma rede (GOLDBERG, 2006). Logo, a cognição tem papel fundamental na emergência e no uso da língua, sendo descrita e interpretada por meio de processos cognitivos de domínio geral, como chunking (BYBEE, 2016[2010]). Metodologicamente, trata-se de uma pesquisa qualitativa, que se propõe a evidenciar regularidades semântico-sintáticas nas instâncias de SN+V+SNNU, com suporte quantitativo, a fim de observar suas frequências de uso. Os dados analisados são provenientes de textos públicos coletados da internet, com predominância dos padrões discursivos notícia, comentários de notícia, publicações em redes sociais, como Facebook e Twitter, e textos que não são de natureza digital, mas têm circulação virtual, representando os padrões discursivos notícia, entrevista, artigo de opinião e sentença judicial. Os resultados indicam que os chunks instanciadores da construção apresentam unidade semântica e versatilidade sintática, refletindo motivações de natureza cognitiva e causando efeitos discursivos particulares.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 345.159.097-20 - MARIA ANGELICA FURTADO DA CUNHA - UFRN
Externa ao Programa - 1393548 - NEDJA LIMA DE LUCENA
Externa à Instituição - SHEYLA PATRICIA TRINDADE DA SILVA COSTA - IFRN
Notícia cadastrada em: 08/07/2020 09:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao