Banca de DEFESA: TACICLEIDE DANTAS VIEIRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : TACICLEIDE DANTAS VIEIRA
DATA : 13/12/2019
HORA: 14:30
LOCAL: AUDITÓRIO D DO CCHLA
TÍTULO:

FILME PUBLICITÁRIO E(M) DIALOGIZAÇÃO: processos de refração no projeto de dizer de um gênero híbrido


PALAVRAS-CHAVES:

Filme publicitário. Projeto de dizer. Relações dialógicas. Signo ideológico. Contemporaneidade.


PÁGINAS: 233
RESUMO:

Esta pesquisa interroga a esfera discursiva responsável por criar e publicar os enunciados que suscitam o consumo mercadológico. Seu objetivo capital é compreender a atual configuração do projeto de dizer do gênero filme publicitário, considerando, especificamente, seus exemplares produzidos para o Dia das Mães e o Natal na contemporaneidade. Ademais, empenha-se em construir inteligibilidade sobre o alinhamento do(s) discurso(s) publicitário(s) com o(s) de seus (supra)destinatários. Para tanto, aborda enunciados de quatro grandes marcas no Brasil, a saber, Johnson & Johnson, Natura, Renner e O Boticário, e tece uma rede teórico-metodológica cuja linha mestra corresponde aos postulados do Círculo de Bakhtin, nomeadamente os que discorrem sobre linguagem, relações dialógicas, signo ideológico, gênero do discurso, enunciado concreto, projeto de dizer e forças centrípetas e centrífugas. Tais noções são articuladas a discussões advindas de pensadores dos Estudos Culturais e a concepções importadas da área da Comunicação. Situado na Linguística Aplicada, em seu caráter trans ou indisciplinar para abordar as práticas discursivas/sociais concretas, este estudo adota o paradigma interpretativista, em cooperação com o método indiciário, assumindo uma orientação sócio-histórico-dialógica. As interações com os filmes publicitários constituintes do corpus possibilitaram conhecer e sistematizar elementos e embates dialógicos e ideológicos que atravessam e caracterizam a (re)configuração comunicativa desses enunciados verbivocovisuais tão difusos na contemporaneidade. Arquitetados por um projeto híbrido, tais filmes são tensionados por valores estabelecidos ao longo de uma tradição e por sua reivindicada reavaliação no tempo presente, abrindo-se, engenhosamente, à diversidade não apenas na sua composição, ou seja, nos formatos e nas materialidades em que se expressam, mas na sua configuração, isto é, nas suas matrizes intencionais e nos meios de organização da sua arquitetônica. A análise dos dados propiciou a compreensão de que o projeto de dizer publicitário, delineado para vender, a finalidade imorredoura da archaica do gênero, pode apresentar (con)fusão, predominante ou parcial, com discurso não comercial; (sub)limação do discurso comercial; ou justaposição com discurso não comercial. Em todos esses casos, seu propósito discursivo primo se (re)vela ao se alinhar a avaliações sociais contemporâneas, responsivas a seus (supra)destinatários. Nesse quadro, marcas e produtos podem atuar como termos complementares, essenciais, acessórios ou independentes no todo enunciativo, mediante a unidade de seu projeto de dizer, definido axiologicamente no primeiro instante de sua criação e implicado em cada mo(vi)mento de sua configuração discursiva. Em suma, vinculados a datas extremamente consolidadas na cultura, esses enunciados emocionam, entretêm, persuadem, enquanto refletem e refratam valores sociais e mercadológicos para se consagrar em um fundo dialógico, por vezes, conservador e estereotipado.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149420 - MARIA DA PENHA CASADO ALVES
Interna - 2211871 - RENATA ARCHANJO
Externo ao Programa - 3943432 - JOSENILDO SOARES BEZERRA
Externa à Instituição - LUCIANE DE PAULA - UNESP
Externo à Instituição - MARCO ANTÔNIO VILLARTA NEDER - UFLA
Notícia cadastrada em: 12/11/2019 08:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao