Banca de QUALIFICAÇÃO: CLÁUDIA CYNARA COSTA DE SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CLÁUDIA CYNARA COSTA DE SOUZA
DATA : 05/09/2020
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório 1 do DECOM
TÍTULO:

 

 

 

A (NÃO) ASSUNÇÃO DA RESPONSABILIDADE ENUNCIATIVA EM REDAÇÕES NOTA MIL DO EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO – ENEM


PALAVRAS-CHAVES:

 

 

 

Ponto de vista; responsabilidade enunciativa; redação nota mil


PÁGINAS: 120
RESUMO:

A responsabilidade enunciativa é um dos objetos dos estudos das linguísticas enunciativas. Nessa direção, tem como propósito identificar as vozes no texto e a assunção do conteúdo proposicional dos enunciados pelos locutores enunciadores. Assim, neste trabalho, estabelecemos como objetivo geral investigar o fenômeno da responsabilidade enunciativa em redações nota mil do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM, nas edições de 2013 a 2017. Definimos como objetivos específicos: (1) analisar a imputação do ponto de vista e a responsabilidade enunciativa em redações nota mil; (2) descrever o plano de texto; (3) identificar e descrever marcas linguísticas que indicam o ponto de vista dos candidatos; (4) verificar como ocorre o uso de vozes alheias nas redações nota mil categorizando-as, conforme formações sociodiscursivas a que pertencem. A teoria que embasa a investigação é a Análise Textual dos Discursos, quadro teórico fomentado por Adam (2011), no qual o texto e o discurso são vistos sob um novo olhar. Além desse pressuposto teórico, o trabalho também é embasado por Rabatel (2016), Rodrigues et al (2010), Passeggi et al (2010), Costa (2015), entre outros. Adotamos uma metodologia com viés qualitativo e quantitativo. Seguimos o método indutivo, a fim de proceder às generalizações.  O trabalho com os dados cumpriu, assim, a identificação do fenômeno, sua descrição, análise e interpretação. Os resultados demonstram que os locutores enunciadores primeiros utilizam vozes para embasar posicionamentos acerca das temáticas debatidas, com um recurso argumentativo conhecido como argumento de autoridade. Com isso, tendem a assumir o grau da responsabilidade enunciativa pelos discursos proferidos, usando com ênfase, para mostrar conhecimento enciclopédico, as formações sociodiscursivas filosófica, sociológica e jurídica. Além disso, observamos que o plano de texto das redações vem mudando com o passar o tempo, com a estrutura prototípica sendo firmada com a falta de título nos textos, um parágrafo de introdução, dois de desenvolvimento e um de conclusão.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349685 - MARIA DAS GRACAS SOARES RODRIGUES
Interna - 2226795 - MARIA HOZANETE ALVES DE LIMA
Externa ao Programa - 3351562 - CELIA MARIA DE MEDEIROS
Externa à Instituição - Elis Betânia Guedes da Costa - IFRN
Externa à Instituição - ROSANGELA ALVES DOS SANTOS BERNARDINO - UERN
Notícia cadastrada em: 30/08/2019 09:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao