Banca de QUALIFICAÇÃO: ALANA DRIZIE GONZATTI DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALANA DRIZIE GONZATTI DOS SANTOS
DATA : 19/08/2019
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório A - CCHLA
TÍTULO:

Letramento comunitário: engajando saberes locais aos saberes escolares


PALAVRAS-CHAVES:

Letramento comunitário. Engajamento. Saberes locais. Saberes escolares.


PÁGINAS: 193
RESUMO:

Esta pesquisa qualitativa de natureza crítica e fortalecedora parte do princípio de que discussões acerca de engajamento, empoderamento e transformação nas esferas familiar, comunitária e escolar se fazem necessárias na conjuntura atual. Os ambientes da investigação são o bairro de Nova Descoberta – Natal – RN e a Escola Municipal Professor Ulisses de Góis e, os colaboradores, são constituídos por membros da equipe escolar, alunos de uma turma de primeiro ano do Ensino Fundamental, familiares e agentes externos vinculados a dez estabelecimentos diferentes. No que tange aos procedimentos de geração de dados, foi realizado, em 2017, um programa de letramento comunitário, durante um ano letivo, com os colaboradores envolvidos, efetuando ações de leitura, fala e escrita que possibilitassem o engajamento escola-família-comunidade, registradas no recurso online e-book. Com isso, o objetivo geral da pesquisa foi discutir o impacto de um programa de letramento comunitário no redimensionamento das práticas de fala, leitura e escrita no espaço escolar e, especificamente, procuramos (i) caracterizar o programa de letramento comunitário; (ii) identificar estratégias de ações, eventos e práticas que favoreçam a articulação entre escola-família-comunidade; (iii) estabelecer articulação entre os saberes locais e os saberes escolares. São assumidos como referencial teórico os estudos de letramento (STREET, 1984; KLEIMAN, 1995; OLIVEIRA; TINOCO; SANTOS, 2014), com foco em questões de letramento comunitário (HEATH, 1983).  São trabalhados, também, conceitos de saberes locais (LYOTARD, 1989), cultura comosistemas simbólicos (GEERTZ, 1973), cultura do silêncio (FREIRE, 1976), silenciamentos e voz (KEY, 1998), comunidade de aprendizagem (WATKINS, 2005), desterritorialização (SANTOS, 1994), gêneros textuais (BAZERMAN, 2011) e memórias coletivas (CHAUÍ, 2000). A partir das discussões empreendidas, foram elencadas como categorias analíticas rede de atividades, engajamento escola-família-comunidade, desterritorialização dos lugares de aprendizagem e artefatos culturais e saberes locais. As análises indicam que saberes não tradicionalmente disponibilizados no espaço escolar foram mobilizados via linguagem, focalizando nos interesses dos sujeitos e na valorização da cultura local, o que contribui para a compreensão crítica do ambiente que os circunda e para a criação de novas relações entre professor, pesquisador, aluno, família e comunidade externa.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 332207 - MARIA DO SOCORRO OLIVEIRA
Externa ao Programa - 6347805 - DENISE MARIA DE CARVALHO LOPES
Externo à Instituição - ARTHUR LUIS DE OLIVEIRA TORQUATO - IFRN
Notícia cadastrada em: 09/08/2019 14:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao