Banca de DEFESA: LEONARDO GUIMARÃES DE FARIAS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LEONARDO GUIMARÃES DE FARIAS
DATA : 30/07/2019
HORA: 09:00
LOCAL: A definir
TÍTULO:

A SORTE NÃO ESTÁ DO NOSSO LADO: A DISTOPIA THE HUNGER GAMES COMO CRÍTICA À SOCIEDADE OCIDENTAL


PALAVRAS-CHAVES:

Século XXI. Distopia. Žižek. Collins. The hunger games.


PÁGINAS: 87
RESUMO:

Esta dissertação tem como objetivo, a partir da visão que a literatura é uma possível ferramenta de crítica à sociedade (BOOKER, 1994a), perceber como The hunger games contesta o mundo contemporâneo. Para tanto, investigar-se-á quais as semelhanças entre o mundo do romance e o contexto histórico de sua publicação. Lançado em 2008, The hunger games, escrito pela autora americana Suzanne Collins, traz temáticas comuns às discussões sobre o controle e domínio ideológico da sociedade capitalista do século XXI também presentes na ficção distópica.  Esta pesquisa entende por distopia as ficções influenciadas por textos utópicos em que a sociedade apresentada é radicalmente pior que a do autor e que buscam alertar o leitor sobre problemas do presente (BOOKER, 1994b; SUVIN, 2015). A partir do entendimento de que as temáticas das distopias variam de acordo com a conjuntura de seu tempo, é necessário compreender: quais as temáticas comuns às distopias e quais mudanças de abordagem ocorreram no gênero; como The hunger games discute os temas comuns ao distópico e como os ressignificou; por fim, qual o paralelo entre o romance e a sociedade ocidental do início do século XXI. A pesquisa baseou-se nos estudos dos filósofos pós-marxistas Žižek e suas influências marxistas modernas para compreender a sociedade pós 11 de setembro. Para entender as relações entre literatura e sociedade, levou-se em consideração os estudos teóricos sobre distopias de Booker (1994a, 1994b), Gottlieb (2001) e Suvin (2015). Por fim, utilizou-se de parte da fortuna crítica de The hunger games – Averill (2013), Barbosa (2017), Gresh (2012) e Olthouse  (2013) – como aporte para analisar as temáticas abordadas no romance. Percebe-se que The hunger games critica a espetacularização da realidade e as relações de poder presentes na sociedade. Além disso o romance sugere um comportamento baseado no cuidado e na solidariedade pelo próximo como possibilidade de superar esses problemas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3351552 - ROSANNE BEZERRA DE ARAUJO
Interna - 1803529 - REGINA SIMON DA SILVA
Externo à Instituição - KLÉBER JOSÉ CLEMENTE DOS SANTOS - IFRN
Notícia cadastrada em: 11/07/2019 14:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao