Banca de DEFESA: BIA CRISPIM DE ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : BIA CRISPIM DE ALMEIDA
DATA : 31/07/2019
HORA: 14:00
LOCAL: a definir
TÍTULO:

IDENTIDADE(S) EM TRÂNSITO: UMA ESQUIZOANÁLISE DO PERSONAGEM NARRADOR EM ACENOS E AFAGOS DE JOÃO GILBERTO NOLL


PALAVRAS-CHAVES:

barroco, contemporaneidade, corpo sem órgãos, esquizoanálise, narrador personagem, trânsito identitário, rizoma.


PÁGINAS: 101
RESUMO:

 

Tendo como corpus principal o romance Acenos e afagos (2008) do escritor portalegrense João Gilberto Noll, o presente trabalho tem por objetivo principal fazer uma análise sobre a construção do narrador personagem e consequentemente da narrativa contemporânea, aproximando-os à teoria do neobarroco de Severo Sarduy (1979). Este trabalho tem como suporte a esquizoanálise proposta por Deleuze e Guattari (2014) e outros referenciais como o “corpo sem órgãos” de Artaud – filtrado pelos estudos de Deleuze e Guattari (2014/2015), a desterritorialização, o devir, e o rizoma, a partir dos estudos da mesma dupla de filósofos (2014/2015/2017), assim como também os conceitos de barroco e de compossibilidade deleuzianos (2015). Apresentamos um panorama breve sobre o romance contemporâneo e o papel do narrador nesse romance e tratamos do romance barroco e seus artifícios, além de fazer a aproximação entre os conceitos supracitados que ajudam a estudar a narrativa contemporânea, apresentando uma pequena amostra de obras de outros autores, a saber: Cobra (1975) de Severo Sarduy, Nossa Senhora das flores (1983) de Jean Genet e Orlando (1986) de Virginia Woolf, cujos narradores personagens, personagens e/ou narrativas em trânsito, já se situam dentro de uma perspectiva do romance contemporâneo, cujas características rizomáticas, em que as compossibilidades em que são concebidos se dão, apontam para a escritura barroca. Apresentamos uma análise concisa sobre a escrita ficcional de Noll e sua fortuna crítica em que será feito um percurso sobre outras obras de Noll, analisando aspectos da composição narrativa e de personagens nollianos, a saber: O cego e a dançarina (2008), A fúria do corpo (2008), Hotel Atlântico (1990), Lord (2004), e A céu aberto (2008). O estudo, aqui, concentra-se no trânsito identitário dos narradores personagens e/ou personagens de tais obras e como a fortuna crítica colabora para entendermos melhor a obra. Centrarmo-nos exclusivamente na análise da transitoriedade das identidades do narrador personagem da obra Acenos e afagos(2008), tomando como ponto de partida os conceitos já mencionados. Este trabalho tem como objetivo secundário desenvolver ferramentas de análise para as narrativas da modernidade e pós-modernidade que carregam em suas estruturas novas formas de “organização” e concepção, construídas dentro de um processo barroco de mutações, fluxos, instabilidades, rupturas, intensidades e transitoriedades.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALEX BEIGUI DE PAIVA CAVALCANTE - UFOP
Presidente - 1496892 - MARCIO VENICIO BARBOSA
Interna - 3351552 - ROSANNE BEZERRA DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 08/07/2019 14:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao