Banca de DEFESA: MARIA APARECIDA DA SILVA MIRANDA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA APARECIDA DA SILVA MIRANDA
DATA : 18/06/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório C do CCHLA
TÍTULO:

ARTICULAÇÃO DE VOZES NA ESCRITA DO PESQUISADOR EM FORMAÇÃO: uma análise sobre os processos de produção escrita acadêmica


PALAVRAS-CHAVES:

Escrita acadêmica. Arranjos linguísticos. Alusão. Paráfrase. Simulacro.


PÁGINAS: 180
RESUMO:

Esta pesquisa tem como objeto de estudo arranjos linguísticos que engendram os discursos no processo de produção escrita do pesquisador em formação. Partindoda perspectiva de que a heterogeneidade é fundante em relação à escrita acadêmica, de modo que o escrever vai além da linguagem apreendida pelas palavras e observável na materialidade da língua, elaboramos a questão de pesquisa: de que modo se constituem os processos de produção escrita acadêmica por meio de arranjos linguísticos vistos pela materialidade da língua? Nossa hipótese é que a produção escrita acadêmica – um processo discursivo que se constitui por meio de arranjos linguísticos que engendram os discursos na escrita de dissertação de mestrado – pode ser observada: ora por meio de paráfrase, ora de alusão, ora de simulacro. A heterogeneidade, que própria da língua,carrega marcas do outro na materialidade do texto que deixam flagrar o lugar de enunciação do pesquisador em formação. Nosso objetivo geral é investigar como arranjos linguísticos, articulados pelo pesquisador em formação, engendram as diferentes vozes no processo de produção escrita acadêmica.Osobjetivos específicos são: a) analisar como o pesquisador em formação, por meio de paráfrase, articula as diferentes vozes no processo de produção escrita acadêmica; b) observar como o pesquisador em formação engendra as diferentes vozes na escrita; c) verificar em que medida o modo como as vozes são articuladas indicia especificidades na escrita do pesquisador em formação; d) investigar como se constitui o simulacro, efeito da articulação de vozes por meio da inserção do outro. Fundamentamo-nos em estudos enunciativos de Authier-Revuz (1990; 1998; 2004; 2011) sobre as formas heterogêneas de inserção do outro no discurso pelas formas de alusão, e paráfrase de Fuchs (1985), e simulacro de Baudrillard (1981). Tomamos como corpus, duas dissertações de mestrado, coletadas em programas de pós-graduação da área de Linguística do Portal de Domínio Público. Tratamos metodologicamente os arranjos linguísticos como indícios (GINZBURG, 1981) que deixam ver a articulação de vozes inscritas e categorizar os processos produção de escrita acadêmica. Os resultados confirmam a hipótese levantada e mostram que, pela materialidade da escrita, é possível observar diferentes arranjos linguísticos definidos a partir das formas de articulação do outro mobilizado pelo pesquisador em formação, na escrita de dissertação de mestrado.


MEMBROS DA BANCA:
Externa ao Programa - 1929360 - ANA VIRGINIA LIMA DA SILVA ROCHA
Interna - 1149420 - MARIA DA PENHA CASADO ALVES
Externa à Instituição - MARIANA APARECIDA DE OLIVEIRA RIBEIRO - UFMA
Presidente - 1673309 - SULEMI FABIANO CAMPOS
Externo à Instituição - THOMAS MASSAO FAIRCHILD - UFPA
Notícia cadastrada em: 18/06/2019 11:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao