Banca de DEFESA: MANUELLY VITÓRIA DE SOUZA FREIRE XAVIER

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MANUELLY VITÓRIA DE SOUZA FREIRE XAVIER
DATA : 13/06/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório 4 do Ágora
TÍTULO:

O PROCESSO DE CONSTITUIÇÃO IDENTITÁRIA DOCENTE DE ALUNOS DE LETRAS DA UFRN

 


PALAVRAS-CHAVES:

Alunos de Letras. Identidade profissional. Docência.

                                                                                                                               


PÁGINAS: 93
RESUMO:

Este estudo tem seu aporte teórico no âmbito da Linguística Aplicada. Trata das representações de alunos de Letras sobre ser professor de Língua Portuguesa atreladas à construção da identidade profissional no contexto da formação inicial. Tem como participantes os alunos iniciantes, intermediários e concluintes do curso de Letras com habilitação em Língua Portuguesa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, do Campus Central Natal. Parte das concepções de sujeito e linguagem propostas por Bakhtin (1992, 1998, 2011) e seu círculo e da noção de identidade a partir da perspectiva sócio-histórica e cultural, evidenciada por Hall (2015) para quem o conceito de identidade é pautado no seu caráter múltiplo e instável; além dos estudos sobre identidade profissional conforme Dubar (2005), para quem as identidades profissionais se constroem e se reconstroem ao longo da vida. O objetivo geral consiste em compreender o processo de constituição identitária desses alunos, por compreender que as identidades docentes são (re)construídas especialmente nesse espaço de formação, não somente por meio do diálogo mas sobretudo no embate revelado pelas vozes externadas e carregadas de valores, ideologias, posicionamentos, que permitem uma possível identificação desses sujeitos, e tentar perceber até que ponto esse espaço de formação contribui com a escolha pela docência. A proposta metodológica é retrospectiva ou quase-longitudinal em um modelo de análise qualitativo-interpretativista de um corpus empírico construído por meio de um questionário com perguntas abertas e fechadas, aplicado nos semestres 2017.2 e 2018.2 com alunos em três momentos distintos do curso. A análise dos dados evidenciou que as construções identitárias profissionais, embora possam ter iniciado em vivências anteriores ao processo de formação inicial, são predominantemente constituídas e externadas a partir de experiências travadas nos espaços de socialização que têm interfaces tanto com processos de construção dos saberes da profissão quanto com a reflexão sobre a docência. Como resultado, aponta a existência de uma reflexão sobre o ensino, a construção da identidade profissional docente e uma inquietação sobre a construção dos saberes docentes construídos na formação como uma relação permanentemente constitutiva.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2211871 - RENATA ARCHANJO
Interna - 1149420 - MARIA DA PENHA CASADO ALVES
Externo à Instituição - JOAO MARIA PAIVA PALHANO - IFRN
Notícia cadastrada em: 06/06/2019 08:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao