Banca de QUALIFICAÇÃO: JAILSON ALMEIDA CONCEIÇÃO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JAILSON ALMEIDA CONCEIÇÃO
DATA : 25/02/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório C - CCHLA
TÍTULO:

ORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL E COMPOSICIONAL DOS ITENS DAS PROVAS DO ENEM/2016: NÍVEIS DE COMPLEXIDADE E SUAS IMPLICAÇÕES NO PROCESSO PEDAGÓGICO


PALAVRAS-CHAVES:

Complexidade textual; Itens de avaliação; Organização textual.


PÁGINAS: 169
RESUMO:

O trabalho tem por objetivo precípuo propor que a complexidade dos itens do ENEM (termo utilizado pela Matriz de Referência como correspondente às questões da prova) pode ser “medida” por critérios relativos à dimensão composicional e estrutural do texto. Sendo assim, entendemos a Complexidade Textual (CT) e optamos, para esta tese, por uma concepção objetiva estrutural como uma relação de atributos composicionais e estruturais de um texto que o torna mais ou menos complexo, mas avançamos no que diz respeito às categorias. Trata-se de uma perspectiva diferente das que fundamentam os estudos realizados até então sobre CT, os quais, normalmente, tomam como base o léxico e a estrutura sintática.  Para cumprirmos tal intento, partimos de três abordagens dos estudos do texto para propor  categorias de análise da Complexidade Textual: a Análise Textual dos Discursos – ATD (ADAM, 2009; 2011), (01) Proposição-Enunciado e (02) Sequência; o Interacionismo Sociodiscursivo – ISD (BRONCKART, 1999), (3) Tipos de Discurso e a Perspectiva Textual-Interativa – PTI (JUBRAN, 1992; 2006), (4) Tópico Discursivo. Nesse sentido, apresentamos os princípios gerais e as justificativas de escolha destas categorias analíticas que são relativas ao funcionamento do texto, partindo do pressuposto de que elas são capazes de fundamentar indicadores da complexidade, foco desta investigação. Esperamos, com isso, propor um mecanismo analítico para verificar, do ponto de vista da composição textual,  em que medida um item de avaliação pode ser  considerado fácil ou difícil.  O estudo é de cunho teórico e quali-intrepretativista por priorizar e apontar, numericamente, a frequência e a intensidade dos resultados de uma pesquisa, pois envolve o estudo e avaliação aprofundados de informações disponíveis na tentativa de explicar o contexto de um fenômeno discursivo-textual. Os dados do corpus são compostos por 24 itens que foram coletados das provas do ENEM aplicadas em 2016, a partir das respostas de mais de 300.000 alunos no aplicativo Quero Minha Nota!, que estima a nota no exame, a TUNEDUC, empresa especialista em dados educacionais, que elencou as três questões mais fáceis e as três mais difíceis nas quatro  áreas do conhecimento do Ensino Médio, a saber: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias,  Matemática e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, e Ciências Humanas e suas Tecnologias. Traçamos, ainda, um liame entre leituralibilidade, competências, habilidades adotadas pelo INEP e avaliação com a Taxonomia de Bloom (original e revisada) para apontarmos as implicações pedagógicas no âmbito da CT. Quanto aos resultados, notamos que, do ponto de vista da avaliação do INEP sobre itens mais acertados pelos alunos serem os mais fáceis e com menos acerto, os mais difíceis, mesmo tomando como parâmetro a Teoria de Resposta ao Item (TRI),  essa assertiva não se confirma, pois não se trata de um item (questão) mais fácil ou difícil, porém mais, mais ou menos e menos complexo do ponto de vista da sua estrutura composicional.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1165367 - CLEMILTON LOPES PINHEIRO
Interno - 2087054 - GLICIA MARILI AZEVEDO DE MEDEIROS TINOCO
Interno - 1720830 - MARCELO DA SILVA AMORIM
Externo à Instituição - SILVIO LUIS DA SILVA - UFPB
Notícia cadastrada em: 04/12/2018 11:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao