Banca de QUALIFICAÇÃO: MAYARA COSTA PINHEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MAYARA COSTA PINHEIRO
DATA : 09/11/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Ágora - auditório 3
TÍTULO:

O PERCURSO DA NARRATIVA INTIMISTA NA OBRA ROMANESCA DE LÚCIO CARDOSO: UM ESTUDO SOBRE OS ROMANCES SALGUEIRO E CRÔNICA DA CASA ASSASSINADA


PALAVRAS-CHAVES:

Lúcio Cardoso. Romance neonaturalista. Romance intimista. Narrador. Literatura Brasileira.


PÁGINAS: 87
RESUMO:

Nesta tese, procuramos analisar o percurso da narrativa intimista na produção romanesca de Lúcio Cardoso. Para delinear esse percurso, selecionamos os romances Salgueiro (1935) e Crônica da casa assassinada (1959), duas obras que consideramos como o princípio e o ápice do estilo intimista que é característico da produção narrativa do autor. Para desenvolver esta análise, utilizamos como método a concepção dialética entre a literatura e seu contexto de produção, estabelecendo uma relação entre os elementos estético-formais e os sociais, princípios da crítica integradoraproposta por Antonio Candido (2010b). Inicialmente, fazemos um panorama sobre a vida e a obra de Lúcio Cardoso, bem como uma contextualização sobre romance de 1930, mostrando tanto a vertente regionalista, quanto a intimista/psicológica na perspectiva dos críticos literários Luís Bueno (2006), Afrânio Coutinho (2004), Antonio Candido (1989), Wilson Martins (2004), Alfredo Bosi (2006), Massaud Moisés (2004) e Luciana Stegagno Picchio (2004). A seguir, para análise de Salgueiro, utilizamos a perspectiva de Luís Bueno (2006), Lúcia Miguel Pereira (1935), Afrânio Coutinho (1995; 2004a)e Rosiane Vieira de Rezende (2007);bem como de Antonio Candido (2010a) e Paulo Franchetti (2012), quando foi estabelecida a comparação entre Salgueiro e O Cortiço, de Aluísio Azevedo. Quanto a análise específica de Crônica da casa assassinada, que ainda está em desenvolvimento, serão utilizados os conceitos de dialogismo e de línguas sociais, propostos por Mikhail Bakhtin (2015b), assim como averiguaremos a presença de polifonia entre as vozes presentes no romance. Também utilizaremos na análise desse romance a noção de autor implícito, de Wayne Booth (1980) e a contextualização de Gilberto Freyre (2004) sobre a decadência do patriarcalismo rural brasileiro. Por fim, a vinculação entre a análise de Salgueiro e Crônica da casa assassinada ocorrerá através da categoria estrutural do narrador. Enquanto Salgueiro é narrado em terceira pessoa com o uso da onisciência, Crônica da casa assassinadaé narrada por várias vozes em primeira pessoa, um dos aspectos estéticos do romance psicológico. Procuraremos mostrar como essa mudança de elemento estrutural contribuiu para consolidar o estilo intimista de Lúcio Cardoso por meio das concepções de Norman Friedman (2002), especificamente sobre o conceito de ponto de vista; da noção de polimodalidade proposta por Gérard Genette (1979); da perspectiva de plurilinguismo social desenvolvida por Mikhail Bakhtin (2015a); e das considerações de Theodor Adorno (2003) acerca do subjetivismo presente na voz narrativa dos romances do século XX.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1513790 - ANDREY PEREIRA DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - MANOEL FREIRE RODRIGUES - UERN
Externo à Instituição - MONA LISA BEZERRA TEIXEIRA - UERN
Notícia cadastrada em: 26/10/2018 14:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao