Banca de DEFESA: NARA JAQUELINE AVELAR BRITO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NARA JAQUELINE AVELAR BRITO
DATA : 05/07/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório D
TÍTULO:

ALTERNÂNCIA ENTRE FUTURO DO PRETÉRITO E PRETÉRITO IMPERFEITO DO INDICATIVO NO DOMÍNIO FUNCIONAL DA CONDIÇÃO CONTRAFACTUAL EM COMENTÁRIOS NO FACEBOOK

 


PALAVRAS-CHAVES:

Futuro do pretérito. Pretérito imperfeito. Condição contrafactual. Domínio Funcional.


PÁGINAS: 128
RESUMO:

Nesta tese, abordamos o domínio funcional da condição contrafactual codificada
linguisticamente através da construção “se p, então q”, em que a primeira oração indica a
situação condicionante e a segunda oração a situação condicionada. Visamos analisar a
alternância das formas verbais futuro do pretérito do indicativo (simples e composta) e pretérito
imperfeito do indicativo (simples e composta) na codificação da situação referida na oração
condicionada, avaliando influências exercidas por fatores sociais (sexo, idade e escolaridade),
estruturais (ordem das orações e estruturação da prótase) e semântico-pragmáticos (postura
subjetiva, tópico/assunto e tipo de contrafactualidade) sobre o uso dessas formas verbais. Nosso
aparato teórico-metodológico se fundamenta em pressupostos da sociolinguística variacionista
e do funcionalismo linguístico norte-americano. Essa interface teórico-metodológica pode ser
denominada
sociofuncionalismo. A amostra de dados desta pesquisa é composta por 346
construções condicionais contrafactuais “se p, então q” extraídas do meio digital, o que confere
ao nosso trabalho um pioneirismo na exploração do fenômeno da condição contrafactual em
um gênero textual, o comentário no Facebook, no contexto da Comunicação Mediada por
Computador. Os resultados, obtidos por meio de análise quantitativa, revelaram haver
influência do princípio da marcação linguística sobre a seleção de FP e PI no condicionado
contrafactual no que se refere aos fatores semântico-pragmáticos. Fatores definidos como mais
marcados favorecem FP, a forma mais marcada no contexto dos comentários no Facebook,
enquanto fatores definidos como menos marcados favorecem PI, a forma menos marcada no
contexto em questão. Quanto aos fatores sociais, os resultados referentes aos fatores idade e
sexo apontam para a possibilidade de mudança em progresso liderada por mulheres na direção
do aumento de uso de PI em comentários no Facebook. No que diz respeito à escolaridade, os
resultados mostram que FP é favorecido entre escreventes com ensino superior e PI entre
escreventes com ensino fundamental e médio. Os grupos de fatores estruturais não foram
significativos para o fenômeno variável investigado.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1451510 - MARIA ALICE TAVARES
Interno - 1673239 - JOSE ROMERITO SILVA
Interno - 1149420 - MARIA DA PENHA CASADO ALVES
Externo à Instituição - HEBE MACEDO DE CARVALHO - UFC
Externo à Instituição - WELLINGTON VIEIRA MENDES - UERN
Notícia cadastrada em: 20/06/2018 09:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao