Banca de DEFESA: JOSÉ ANTÔNIO VIEIRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSÉ ANTÔNIO VIEIRA
DATA : 01/02/2018
HORA: 13:30
LOCAL: Auditório E
TÍTULO:

ESCRITA, REPRESENTAÇÃO E CONCEPÇÃO DE CIÊNCIA NA UNIVERSIDADE


PALAVRAS-CHAVES:

Escrita acadêmica. Discurso outro. Representação. Concepção de ciência.


PÁGINAS: 191
RESUMO:

Este trabalho de doutoramento é fruto da continuidade de nossa dissertação de mestrado (VIEIRA, 2013), quando analisamos as produções de sentidos desenvolvidos pelas formas de escrita de textos monográficos. Ao darmos continuidade à investigação, agora no doutorado, compreendemos que a produção do efeito de sentido de promoção, dentre tantos outros existentes, tem relação com a formação e a concepção de ciência daquele que escreve o trabalho, como também, do leitor que analisa a produção escrita. Por esta razão, compreendemos que a escrita científica se desenvolve a partir de diferentes relações. Por isso, vemos a necessidade de aprofundarmos os estudos sobre a relação que o sujeito estabelece com uma teoria. Neste sentido, nossa investigação busca respostas para os seguintes questionamentos: 1) Como as diferentes formas de uso do discurso outrem apontam para uma representação do pesquisador sobre uma teoria ou conceito teórico? 2) Como a utilização de discursos de outros autores sofrem influência da representação do pesquisador sobre conceitos, teorias e autores? E, 3) Como a relação entre escrita e representação indicia uma concepção de ciência? Na busca por respostas, pretendemos analisar a relação existente entre as formas de utilização de discursos de outros autores, a representação do pesquisador sobre conceitos, autores e teorias e as concepções de ciência presentes na universidade. Especificamente vamos: 1) identificar as marcas de uso do discurso citado na produção escrita do texto acadêmico; 2) verificar, nas formas de uso do discurso do outro, a representação do pesquisador sobre conceitos, teorias e autores; e 3) analisar os reflexos da concepção de ciência do pesquisador em sua produção escrita. Nosso corpus possui dez teses de doutorado vinculadas a Análise do Discurso e defendidas em programas de pós-graduação de Letras ou Linguística, avaliados com conceitos 04, 05, 06, 07, além de um programa de doutorado interinstitucional. A fundamentação teórica foi dividida da seguinte maneira: 1) a reflexão sociológica sobre os paradigmas científicos de Sousa Santos (1993), para contextualizar a construção dos diferentes paradigmas científicos; 2) o conceito de heterogeneidade discursiva mostrada de Authier-Revuz (2004) e as formas de discurso citado de Bakhtin (2006), no sentido de analisar a materialização do discurso outro na escrita; 3) a noção de representação cultural de Chartier (2002), que nos auxilia a observar e analisar as diversas formas de representações do pesquisador sobre uma fundamentação teórica (conceito, teoria e autor); 4) os conceitos de formação imaginária de Pêcheux (1997), como forma de demarcar a metodologia de seleção e análise do corpus; 5) o método indiciário de Ginzburg (1996) como prática teórico-metodológica para coleta e análises dos dados; e 6) as noções de espírito científico e obstáculos epistemológicos de Bachelard (1996), que contribuem com a análise da relação da representação e concepção de ciência do pesquisador.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1673309 - SULEMI FABIANO CAMPOS
Interno - 349685 - MARIA DAS GRACAS SOARES RODRIGUES
Externo à Instituição - ADRIANA SANTOS BATISTA - UNEB
Externo à Instituição - ERNESTO SÉRGIO BERTOLDO - UFU
Externo à Instituição - GILTON SAMPAIO DE SOUSA - UERN
Notícia cadastrada em: 18/01/2018 08:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao