Banca de QUALIFICAÇÃO: NARA JUSCELY MINERVINO DE CARVALHO MARCELINO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NARA JUSCELY MINERVINO DE CARVALHO MARCELINO
DATA : 08/12/2017
HORA: 15:00
LOCAL: a definir
TÍTULO:

Sentenças de negação com É ruim, Breu, Nem a pau Vírgula no português brasileiro: uma análise sintática


PALAVRAS-CHAVES:

Sentenças de negação; é ruim, Breu, Nem a pau Vírgula.


PÁGINAS: 120
RESUMO:

Este trabalho tem como suporte teórico os pressupostos da gramática gerativa, com base nos quais analisaremos as configurações sintáticas de sentenças de negação do Português Brasileiro (PB) realizadas com os marcadores é ruim, breu, nem a pau e vírgula. No PB, as sentenças de negação são assim classificadas: 1) conforme a relação com o contexto que as antecede, em Sentença de Negação Proposicional (SNP), Sentença de Negação Regular (SNR) e Sentença de Negação Metalinguística (SNM); 2) conforme a sonoridade, se neutra ou enfática, em Sentença de Negação Enfática (SNE); 3) conforme a pressuposição é inserida no contexto, em Sentença de Negação Anafórica (SNA). De acordo com a teoria, toda sentença de negação tem a projeção NegP em sua configuração sintática, cujo Negº é realizado, exclusivamente, pelo marcador não. As sentenças de negação com os constituintes é ruim, breu, nem a pau e vírgula, no entanto, independem da existência de um NegP. Como são sentenças que se realizam sob um IP pleno, uma vez que trazem o seu verbo principal no Indicativo, os seus constituintes nascem adjuntos a esse IP e são movidos para a parte mais alta da configuração: o CP. Em CP, esses marcadores de negação pousam em FocP, já que têm traços de Foco Contrastivo, enquanto os constituintes da pressuposição, informação “velha”, comumente, retomada na negação, sobem para TopP. Como os marcadores é ruim, breu, nem a pau e vírgula podem ser periféricos e/ou internos, o que distingue a configuração das sentenças com os marcadores numa ou noutra posição é o número de constituintes que serão movidos para o CP, e a posição em que serão realizados. Nosso trabalho está fundamentado em pesquisas realizadas por Horn (1985/1989), Mioto (1992), Haegeman (1995), Pereira (2010), Martins (2010/2012), Cavalcante (2012) e Zeiljstra (2013).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 021.613.369-67 - MARCO ANTONIO ROCHA MARTINS - UFSC
Externo à Instituição - ANA MARIA MARTINS - ULISBOA
Externo à Instituição - LEONARDO LENNERTZ MARCOTULIO - UFRJ
Externo à Instituição - RERISSON CAVALCANTE DE ARAÚJO - UFBA
Notícia cadastrada em: 06/11/2017 13:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao