Banca de DEFESA: FRANCISCO ISRAEL DE CARVALHO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FRANCISCO ISRAEL DE CARVALHO
DATA : 03/06/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Setor II Bloco F Sala 1 - (F1)
TÍTULO:

A Imagem Artística de Carmen Miranda no Cenário da Modernidade


PALAVRAS-CHAVES:

Carmen Miranda. Carnavalização. Samba. Cinema. Barroco.   Antropofagia.


PÁGINAS: 424
RESUMO:

A proposta deste trabalho teve como objetivo enfocar a imagem artística de  Carmen Miranda, cantora, atriz e comediante luso-brasileira, enquanto representação simbólica da identidade nacional, desde o início de sua carreira, no Rio de Janeiro, no ano de 1929 e representações da América  Latina nos Estados Unidos, a partir de 1939. Procuramos inseri-la no contexto da modernidade, quando as expressões populares e afro-brasileiras se uniam, para a consolidação da “invenção do samba” como patrimônio cultural do Brasil. Carmen Miranda foi a figura feminina principal que contribuiu na construção desses agenciamentos, para o surgimento do que viria a ser a música popular brasileira. Dando voz aos sambas e marchinhas produzidas pelos compositores do morro e compositores brancos, como também, sendo uma das principais estrelas dos primeiros filmes sonoros brasileiros, chamados carnavalescos. A essência deste trabalho é por em relevo a “performance barroca” de Carmen Miranda, tendo como suporte, teóricos como: Severo Sarduy (1979. 1999), Eugênio D´Ors (1990), Omar Calabrese (1987), José Antonio Maravall (2009), Irlemar Chiampi (1998), Afonso Ávila (1997), Afranio Coutinho (1994), Gilles Deleuze (1995, 2005), além de estudiosos de música brasileira, como José Ramos Tinhorão, Tárik de Souza, entre outros.  A partir dessas premissas, concluímos a pesquisa, comprovando que Carmen, através da sua baiana internacional, cria novos signos simbólicos sobre o conceito de nação e da identidade latino-americana, transformando essa fantasia, reciclando, juntando na sua performance artística, elementos da cultura popular, do Barroco, redimensionados pelo o excesso, a caricatura, o desperdício, o luxo e a estilização. Personagem catalisadora de opiniões da unanimidade e da divergência, a respeito do título de “Embaixatriz do Samba”, ela apropria-se antropofagicamente, da cultura brasileira (interna) e americana (externa), trazendo uma performance nova, original, única, neobarroca, sendo responsável  pela barroquização dessas culturas e influenciando toda uma geração posterior. 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ARMANDO SÉRGIO DOS PRAZERES - USJT
Presidente - 346839 - FRANCISCO IVAN DA SILVA
Externo à Instituição - JOÃO BATISTA DE MORAIS NETO - IFRN
Externo ao Programa - 2205908 - RENY GOMES MALDONADO
Interno - 3546280 - SAMUEL ANDERSON DE OLIVEIRA LIMA
Notícia cadastrada em: 23/05/2017 14:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao