Banca de DEFESA: MARLIANE AZEVEDO LIRA DE MEDEIROS COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARLIANE AZEVEDO LIRA DE MEDEIROS COSTA
DATA : 29/07/2016
HORA: 14:30
LOCAL: AUDITÓRIO A - CCHLA
TÍTULO:

A CONSTITUIÇÃO DA IDENTIDADE DOCENTE NA ESCRITA DE MEMORIAIS EM TURMAS DE MAGISTÉRIO 


PALAVRAS-CHAVES:

Identidade docente. Magistério. Memoriais. Escrita.  

 

 


PÁGINAS: 130
RESUMO:

Entendemos que ouvir a voz do professor em formação inicial é fator decisivo para compreender que relações dialógicas permearam a constituição desse sujeito que escolhe o magistério como profissão ainda em nível médio (profissionalizante). Assim, esta pesquisa pretende analisar a constituição da identidade docente das alunas da Modalidade Normal da Escola Estadual Berilo Wanderley a partir da análise do gênero discursivo memorial. Compõe o corpus da pesquisa dez memoriais produzidos no período de 2013 a 2014 pelas concluintes do curso de Magistério da referida escola, localizada em Natal/RN. Para o desenvolvimento da pesquisa, respaldamo-nos em alguns pressupostos teóricos, dentre os quais destacamos aqueles advindos do Círculo de BAKHTIN (2009, 2010) sobre a concepção dialógica da linguagem, vozes sociais, alteridade e HALL (2014) com a concepção de identidade. De acordo com os pressupostos bakhtinianos, todo enunciado emerge sempre e necessariamente num contexto cultural saturado de significados e valores e é sempre um ato responsivo, isto é, uma tomada de posição neste contexto. Logo a pesquisa que dá suporte a este trabalho é qualitativa de orientação sócio- histórica e se insere no campo da Linguística Aplicada (MOITA LOPES, 2006). Partimos dos pressupostos de que a docência e a formação são produções históricas que se singularizam ao longo da vida e que a produção dos memoriais possibilita a análise do processo de formação revelando vivências, memórias e reflexões relativas à trajetória da formação. Isso posto, as concepções de vozes e de alteridade /identidade são as categorias de análise. Nos enunciados evidenciou-se que as vozes sobre a escrita do gênero discursivo memorial e sobre o curso profissionalizante demonstram o papel relevante tanto da escrita reflexiva como do curso no processo de formação da identidade docente das futuras professoras, fazendo-as compreender a importância da formação na carreira de um professor.  No tocante à segunda categoria: as relações de alteridade/identidade com a docência, o que se torna bem significativo é que a escolha/identificação com a docência não é constituída só no curso profissionalizante, mas ao longo da formação familiar/escolar. Sendo esta última mais marcante devido à presença de muitas memórias nas quais os professores são valorados como exemplos, propiciando, assim, elementos para compor uma concepção do que é ser professor e da complexidade que envolve a profissão. Nesse sentido, há traços identitários que apontam para certas semelhanças no que diz respeito à: trajetória escolar das alunas, a busca pelo magistério e o nível de escolaridade dos familiares, confirmando, assim, que a identidade é construída nas interações e nas vivências situadas e historicamente marcadas pelas relações intersubjetivas.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149420 - MARIA DA PENHA CASADO ALVES
Interno - 1168633 - MARILIA VARELLA BEZERRA DE FARIA
Externo à Instituição - CELIA MARIA MEDEIROS BARBOSA DA SILVA - UnP
Notícia cadastrada em: 26/07/2016 13:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao