Banca de DEFESA: MARIA DO SOCORRO OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA DO SOCORRO OLIVEIRA
DATA : 23/08/2016
HORA: 08:00
LOCAL: CCHLA
TÍTULO:

A RESPONSABILIDADE ENUNCIATIVA EM INQUÉRITOS POLICIAIS


PALAVRAS-CHAVES:

Análise textual dos discursos. Argumentação. Marcas linguísticas. Orientação argumentativa. Responsabilidade enunciativa.


PÁGINAS: 190
RESUMO:

Esta tese tem como objeto de investigação a responsabilidade enunciativa associada ao componente argumentativo em documentos de inquérito policial. Desse modo, é desenvolvida com enfoque na enunciação e nos efeitos argumentativos dos enunciados. As questões que a norteiam são: a) como ocorre a responsabilidade enunciativa em documentos de inquérito policial? b) de que forma se dá a orientação argumentativa em documentos de inquérito policial? Diante das questões apresentadas, o objetivo geral da pesquisa é investigar a responsabilidade enunciativa no inquérito policial. Os objetivos específicos são analisar como ocorre a argumentação  em documentos de inquérito policial e estudar o modo como a assunção ou não assunção da responsabilidde enunciativa direciona argumentativamente o leitor para a construção dos sentidos pretendidos nesses documentos. Partimos da hipótese de que, ao assumir a responsabilidade enunciativa ou ponto de vista, o enunciador está fazendo um encaminhamento argumentativo da língua, sendo este direcionado em função de um direcionamento utilizado  para atingir um determinado propósito argumentativo, conforme as intenções do enunciador. A pesquisa situa-se no âmbito teórico geral da linguística de texto, especificamente, nos pressupostos da Análise Textual dos Discursos (ATD), proposta por Adam (2011), com ênfase na teoria da enunciação. De acordo com Adam (2011), a noção de responsabilidade enunciativa refere-se aos recursos que o enunciador pode utilizar para apropriar-se da linguagem e assumir o seu ponto de vista ou atribuí-lo a outro. Trata-se de uma das dimensões constitutivas da proposição-enunciado, juntamente com a representação discursiva e o valor ilocucionário. Quanto aos aspectos metodológicos, trata-se de uma pesquisa documental, de base descritiva, numa abordagem qualitativa em que se investiga um corpus constituído de nove inquéritos policiais, originados a partir de denúncias  registradas em uma Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher. No que concerne aos procedimentos de análise, aplicamos as oito categorias citadas por Adam (2011), consideradas capazes de marcar o grau de responsabilidade enunciativa de uma proposição, a saber, os índices de pessoas, os dêiticos espaciais e temporais, os tempos verbais, as modalidades, os diferentes tipos de representação da fala, as indicações de quadros mediadores, os fenômenos de modalização autonímica, as indicações de um suporte de percepções e de pensamentos relatados. Os resultados mostram que as marcas linguísticas da responsabilidade enunciativa incidem sobre a orientação argumentativa dos enunciados, uma vez que essas marcas linguísticas estão relacionadas aos pontos de vista de enunciadores que atuam no quadro enunciativo desses documentos, podendo contribuir para indicar uma aproximação ou um distanciamento desses enunciadores de acordo com a orientação argumentativa dos enunciados. Conclui-se que a orientação argumentativa em documentos de inquérito policial pode contribuir para incriminar ou defender o acusado. Esses resultados reforçam, ainda, a relevância do estudo das categorias  adotadas para análise, principalmente no que diz respeito aos aspectos composicionais e enunciativos dos documentos que constituem inquérito policial. A análise propicia uma compreensão sistematizada da função das categorias aplicadas nos documentos, remetendo ao seu papel na tradição discursiva desses documentos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 337223 - JOAO GOMES DA SILVA NETO
Interno - 2194174 - ANA GRACA CANAN
Interno - 349707 - LUIS ALVARO SGADARI PASSEGGI
Interno - 349685 - MARIA DAS GRACAS SOARES RODRIGUES
Externo à Instituição - CELIA MARIA MEDEIROS BARBOSA DA SILVA - UnP
Externo à Instituição - GIOVANNI DAMELE - ULISBOA
Externo à Instituição - ROSALICE BOTELHO WAKIM SOUZA PINTO - UNL
Notícia cadastrada em: 10/06/2016 10:27
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao