Banca de DEFESA: MICHEL LIMA FONTOURA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MICHEL LIMA FONTOURA
DATA: 29/02/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 4 da ECT
TÍTULO:

Práticas de escrita no curso de Ciências e Tecnologia


PALAVRAS-CHAVES:

Projeto de letramento. Prática de escrita. Argumentação.


PÁGINAS: 150
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Lingüística Aplicada
RESUMO:

Esta pesquisa de cunho qualitativo e de vertente interpretativista analisa atividades de escrita de textos da ordem do argumentar, desenvolvidas na disciplina “Práticas de Leitura e Escrita II” (PLE-II) por graduandos do Bacharelado em Ciências e Tecnologia (BCT) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Sustentada pelo aporte teórico advindo da concepção dialógica de língua(gem) (BAKHTIN [1952-1953] 2011; [1929] 2009); dos estudos de letramento (KLEIMAN, 1995; STREET [1995] 2014); da pedagogia de projetos (KILPATRICK, 1972); e do modo de fazer pesquisa adotado pela Linguística Aplicada (MOITA LOPES, 2006, 2009), esta investigação procura compreender como as atividades de escrita se configuram em um projeto de letramento (KLEIMAN, 2000) bem como as implicações disso para o processo de ensino-aprendizagem da modalidade escrita da língua, especificamente quanto aos gêneros discursivos: debate regrado, carta argumentativa e artigo de opinião. Para tanto, buscou--se mapear uma visão orgânica dos aspectos que compõem o que se denominou “prática de escrita”. Com isso, analisou-se, por exemplo, a ressignificação de saberes e de papéis sociais (professor, monitor, aluno e agentes externos), no ambiente universitário em foco, viabilizada pelo desenvolvimento de um projeto de letramento entendido como modelo didático (TINOCO, 2008). Os dados foram gerados ao longo de segundo semestre de 2014, por meio da escrita de artigos de opinião relacionados à questão do voto consciente; da escrita de cartas argumentativas destinadas aos candidatos à sucessão de reitorado da UFRN, ocorrida naquele semestre; e do registro em fotografias de um debate regrado, realizado na Escola de Ciências e Tecnologia (ECT) com os candidatos ao referido pleito. Além desses artefatos, também se constituem como corpus desta pesquisa transcrições de entrevistas semiestruturadas com alunos e monitores de PLE II acerca da visão que os entrevistados têm a respeito do ensino da escrita vivenciado na mencionada disciplina. A análise dos eventos de letramento (HEATH, 1999) perceptíveis no contexto em questão e das práticas de letramento (STREET, 1999) deles depreensíveis possibilitou um tratamento mais acurado de algumas peças de escrita, tais como os artigos de opinião e as cartas argumentativas. Por meio dessas peças, os participantes do projeto de letramento realizaram tarefas específicas para a consecução de um propósito que desencadeou ações de cidadania, mediadas pela escrita e relacionadas ao ato de votar. A análise dos dados gerados aponta para o caráter socialmente relevante que perpassa as atividades de escrita em PLE-II, dadas as suas implicações que vão além da obtenção de nota e possível aprovação na disciplina, pois são potencialmente modificadoras da postura dos participantes frente ao exercício da escrita, tendo em vista ações de cidadania tanto dentro quanto fora da universidade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2087054 - GLICIA MARILI AZEVEDO DE MEDEIROS TINOCO
Interno - 332207 - MARIA DO SOCORRO OLIVEIRA
Externo à Instituição - ANGELA DEL CARMEN BUSTOS ROMERO DE KLEIMAN - UNICAMP
Notícia cadastrada em: 26/01/2016 10:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao