Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSÉ IRANILSON DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ IRANILSON DA SILVA
DATA: 27/11/2015
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório E
TÍTULO:

O GÊNERO SENTENÇA JUDICIAL: UM ESTUDO ESPLORATÓRIO


PALAVRAS-CHAVES:

Análise textual dos discursos. Gênero jurídico. Sentença judicial


PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Teoria e Análise Lingüística
RESUMO:

A Análise Textual dos Discursos (ATD) insere-se no âmbito teórico geral da linguística textual e tem como objetivoestudar a produção co(n)textual de sentido, fundamentada na análise de textos concretos através da esquematização de determinados planos ou níveis de análise linguística. Propomo-nos a estudar o fenômeno da genericidade em sentenças judiciais, gênero textual/discursivo circunscrito ao domínio jurídico a partir da sua estrutura composicional e do seu plano de texto. A noção de gênero na abordagem da ATD está situada na transição entre o discurso e o texto e a utilizamos como um dos níveis/dimensões de análise que perpassa pela noção de plano de texto, tomando como base sua estrutura composicional. Nossa ancoragem teórica situa-se no quadro geral da Linguística Textual, e, mais especificamente, na abordagem da Análise Textual dos Discursos (ATD), enfoque desenvolvido por Adam (2011), nas noções de gênero textual/discursivo de Marcuschi (2005, 2008), Bazerman (2005) e nas proposições para estabelecer a genericidde de Adam e Heidmann (2006), Rodrigues, Passeggi e Silva Neto (2010, 2012, 2014), dentre outros. Trata-se de uma pesquisa de natureza documental sob uma perspectiva indutivo-dedutiva, de caráter qualitativo e descritivo. Investigamos um corpus de vinte sentenças judiciais de natureza criminal, coletadas do sítio do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte – Poder Judiciário, em consulta de Julgados de 1º. Grau dentre os períodos de 2013 a 2014. Em nossas análises evidenciamos que a sentença judicial possui várias potencialidades genéricas que a atravessam em seus níveis textuais e transtextuais, estabelecendo um diálogo intergenérico (ADAM; HEIDMANN, 2006), sendo uma prática normatizada, cognitivamente e socialmente instituída, podendo conter variações, mas tendo elementos cristalizados e com uma tradicionalidade funcional que não foi eliminada com o tempo. Diante da relevância social do texto forense e, em especial, da sentença judicial na vida dos cidadãos, esperamos contribuir para as pesquisas que abordem o estudo do texto jurídico, principalmente, nos elementos de genericidade das sentenças judiciais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 337223 - JOAO GOMES DA SILVA NETO
Interno - 1801855 - ALESSANDRA CASTILHO FERREIRA DA COSTA
Externo ao Programa - 349683 - JOSILETE ALVES MOREIRA DE AZEVEDO
Notícia cadastrada em: 12/11/2015 13:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao