Banca de QUALIFICAÇÃO: JULIANNE PEREIRA DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIANNE PEREIRA DOS SANTOS
DATA: 29/10/2015
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório C / CCHLA
TÍTULO:

 



A MATERIALIZAÇÃO DA RESPONSABILIDADE ENUNCIATIVA EM ARTIGOS DE OPINIÃO DO VESTIBULAR UFRN 2013

 


PALAVRAS-CHAVES:

 

 

Análise Textual dos Discursos; Responsabilidade Enunciativa; Artigos de opinião


PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Teoria e Análise Lingüística
RESUMO:

 

É notório o avanço da Linguística Textual nas últimas décadas e, a partir disso, o aumento e surgimento de diversos modelos de análise textual. Um desses modelos é a Análise Textual dos Discursos, proposta por Jean-Michel Adam (2011), como uma ramificação da Linguística Textual, com um escopo mais amplo relacionado à Análise do Discurso. A Análise Textual dos Discursos tem o objetivo de pensar o texto e o discurso em novas categorias. A pesquisa aqui desenvolvida focaliza uma dessas categorias: a Responsabilidade Enunciativa, que corresponde às “vozes” do texto, à sua polifonia, à assunção ou não dos enunciados proferidos. Além da Análise Textual dos Discursos, embasamo-nos também em pressupostos de outros teóricos que se debruçam sobre o estudo das vozes, a exemplo de Rabatel (2010), Authier-Revuz (2004) e Rodrigues (2010). Com essa investigação buscamos responder às seguintes questões: o aluno assume a responsabilidade pelo que enuncia? O aluno faz remissões a(s) outra(s) fonte(s) do saber? Que marcas linguísticas nos levam a identificar diferentes vozes nos enunciados? Quais os PdV [pontos de vista] que as candidatos transmitem com o intuito de posicionarem-se e, ao mesmo tempo, preservar suas faces? Para responder a essas questões, estabelecemos como objetivos identificar, descrever e analisar redações produzidas (artigos de opinião) por candidatos ao vestibular da UFRN 2013, no que diz respeito à responsabilidade enunciativa. Os resultados apontam, provavelmente em decorrência do gênero solicitado na proposta de redação, uma maior tendência do candidato a assumir a responsabilidade enunciativa, usando a mediação epistêmica apenas para reforçar seu posicionamento, como um recurso polifônico conhecido como argumento de autoridade.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349685 - MARIA DAS GRACAS SOARES RODRIGUES
Interno - 349707 - LUIS ALVARO SGADARI PASSEGGI
Interno - 348014 - MARISE ADRIANA MAMEDE GALVAO
Notícia cadastrada em: 20/10/2015 10:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao