Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA APARECIDA DA COSTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA APARECIDA DA COSTA
DATA: 16/10/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório "E" do CCHLA
TÍTULO:

LETRAMENTO NO DOMÍNIO CENSITÁRIO: UM ESTUDO DAS PRÁTICAS LINGUAGEIRAS DE TÉCNICOS E AGENTES DE PESQUISA DO IBGE


PALAVRAS-CHAVES:

Práticas de letramento no trabalho. PNAD/IBGE. Políticas Públicas. Linguística Aplicada.


PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Lingüística Aplicada
RESUMO:

Há algum tempo já se observa, no âmbito das pesquisas de natureza etnográfica desenvolvidas em Linguística Aplicada (LA), um forte vínculo com as investigações voltadas para as questões de uso da linguagem em contextos de ação ou contextos institucionais diferentes do domínio pedagógico. Dito de outro modo, tais pesquisas têm apontado para “um interesse pelo estudo das pessoas em ação no mundo”, focalizando aspectos ligados ao modo como os interactantes agem discursivamente (MOITA LOPES, 1998, p. 110). Tendo por pano de fundo o campo da LA na acepção ora elucidada e sua interface com os estudos na área do Letramento, a presente investigação se constitui de uma pesquisa descritiva, com abordagem dados qualitativa e traços de vertente etnográfica (MOREIRA; CALEFFE, 2006; BOGDAN; BIKLEN, 2006; CANÇADO, 1994). Seu objetivo consiste em descrever as práticas de letramento em atividades censitárias desenvolvidas por Técnicos e Agentes de Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na realização da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). Especificamente, interessa-nos conhecer e caracterizar as rotinas letradas atinentes ao contexto de trabalho dos referidos servidores, no sentido de contribuir para a ampliação do foco das pesquisas sobre o Letramento nesse locus em particular e, consequentemente, favorecer uma maior compreensão de suas ocorrências linguageiras como meio de formulação das políticas públicas brasileiras. Em termos de abordagem teórica, lançamos mão dos postulados dos Estudos de Letramento (BARTON, HAMILTON, IVANIC, 2000; STREET, 2014 [1995]; KLEIMAN, 1995; OLIVEIRA, 2008; 2010) com ênfase no Letramento Laboral (PAZ, 2008) sob o viés do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 1999; 2006; 2008), evocando ainda algumas concepções contemporâneas acerca de políticas públicas (RUA, 2009; SOUZA, 2009; DIAS & MATOS, 2012). A partir das categorizações propostas por Hamilton (2000) acerca dos elementos visíveis e não visíveis nos eventos e práticas letradas, as descrições empreendidas têm apontado para a relevância do processo instrucional oferecido pelo IBGE aos seus servidores e também para as recorrentes ações linguageiras orientadas para o convencer, constituindo parte indissociável do trabalho desses participantes. Tais estratégias discursivas se fazem notar, sobretudo, no caso dos Agentes de Pesquisa e Mapeamento, cujo grupo está diretamente vinculado ao contexto de vida dos informantes quando das circunstâncias de coleta nos domicílios, figurando, portanto, como porta-vozes institucionais do domínio censitário frente ao contexto da conjuntura social.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1674285 - ANA MARIA DE OLIVEIRA PAZ
Interno - 2087054 - GLICIA MARILI AZEVEDO DE MEDEIROS TINOCO
Externo à Instituição - RISOLEIDE ROSA FREIRE DE OLIVEIRA - UERN
Notícia cadastrada em: 02/10/2015 17:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa24-producao.info.ufrn.br.sigaa24-producao