Banca de QUALIFICAÇÃO: BEATRIZ ALVES PAULO CAVALCANTI

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BEATRIZ ALVES PAULO CAVALCANTI
DATA: 27/11/2015
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório "E" do CCHLA
TÍTULO:

A Linguística Sistêmico-Funcional nas aulas de inglês de um curso técnico.


PALAVRAS-CHAVES:

Linguística Sistêmico-Funcional (LSF); Pedagogia de Gêneros; Gêneros do Discurso; Sistema de Avaliatividade; Inglês para Fins Específicos (IFE).


PÁGINAS: 155
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
RESUMO:

Este estudo apresenta a utilização  da Linguística Sistêmico-Funcional (LSF, HALLIDAY, 1985,1994)  nas aulas de Inglês para Fins Específicos (IFE) de uma escola técnica do Rio Grande do Norte, no curso de Redes de Computadores, utilizando uma pedagogia de gêneros conforme concebida por Rose e Martin (2012) para o estudo da língua por meio de sua manifestação em diferentes tipos de textos, considerando suas representações, suas configurações gerais e seus objetivos. A proposta é aproximar os estudos  teóricos da prática na sala de aula por meio do estudo de inglês em textos da área tecnológica,  utilizando-a  como recurso que facilita a compreensão dos textos lidos,  para  que os alunos concebam a língua como prática social, considerando o contexto em que  tais textos foram produzidos, quais propósitos pretendem atingir, onde circulam e a quem se dirigem. Trata-se de uma pesquisa quanti-qualitativa, na qual a LSF  foi utilizada como modelo teórico de análise de linguagem e de pesquisa, visto que ela é o próprio objeto de pesquisa, e ao mesmo tempo  o suporte teórico que embasa a análise dos alunos sobre as aulas. Aspectos da Pesquisa Narrativa (CLANDININ; CONNELY, 2004)  também são utilizados ao dar voz  ao  relato de minhas próprias experiências  como professora do curso de Redes e como pesquisadora, bem como para realizar a composição de sentidos observada nas representações dos alunos após a vivência de nossas aulas com o apoio da abordagem Sistêmico-Funcional, e a reflexão sobre as experiências relatadas. O Sistema de Avaliatividade, desenvolvido por Martin e White (2005) para estudo  das avaliações feitas pelos usuários da língua ao expressarem seus sentimentos, julgamentos e atitudes a respeito de algo, foi utilizado como instrumental analítico para verificarmos como se configuram as percepções dos alunos sobre as aulas de IFE. A categoria mais utilizada do Sistema de Atitude, um dos domínios semânticos do Sistema de Avaliatividade, responsável pela expressão linguística de avaliações positivas e negativas,   foi a  Apreciação do tipo Valoração, expressa por itens lexicais nos textos dos alunos que   revelaram a relevância do trabalho com  a pedagogia de gêneros,  e a originalidade na forma de abordagem dos textos. O trabalho com textos autênticos da área, trabalhos em grupo, ensino colaborativo e reconhecimento dos tipos de textos foram aspectos da pedagogia de gênero mais  mencionados pelos alunos em suas apreciações, e tinham como objetivo direcioná-los a atingir a autonomia na compreensão dos textos. Outro tipo de Apreciação encontrado foi a Reação Impacto negativo, categoria  utilizada  para descrever o impacto emocional vivenciado nas aulas. Os resultados da análise das avaliações feitas pelos alunos sobre as experiências vividas em nossas aulas  apontaram o reconhecimento e  validade da utilização da LSF nas aulas de IFE, e ao mesmo tempo revelou o desejo de desenvolver  a oralidade, promovendo uma reflexão sobre a inclusão da competência oral no currículo do curso.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1555334 - ORLANDO VIAN JUNIOR
Interno - 1666189 - JANAINA WEISSHEIMER
Interno - 3654056 - JENNIFER SARAH COOPER
Notícia cadastrada em: 02/10/2015 17:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa15-producao.info.ufrn.br.sigaa15-producao