Banca de DEFESA: MARIA CAROLINA LÚGARO IZUIBEJERES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA CAROLINA LÚGARO IZUIBEJERES
DATA: 26/08/2015
HORA: 14:00
LOCAL: a definir
TÍTULO:

 

 

 A Intercompreensão em Linguas Românicas nas aulas de Espanhol: O que querem e o que podem essas línguas?


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chave: intercâmbio virtual – intercompreensão de línguas românicas – interculturalidade – motivação- português- espanhol.

 

PÁGINAS: 126
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Lingüística Aplicada
RESUMO:

 

Os Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Estrangeira orientam para um ensino de línguas que tenha como objetivo a comunicação linguística e intercultural de modo a contribuir com a formação reflexiva dos alunos. Com esse fim foi realizado um Intercâmbio Virtual unindo lugares tão distantes como Córdoba, na Argentina, e Natal no Brasil, entre alunos de Ensino Médio de dois colégios de Córdoba e um de Natal, através da plataforma Moodle e do Facebook. O intercâmbio teve sua origem nas diretrizes da Intercompreensão em Línguas Românicas (IC), no caso entre o português e o espanhol, no qual cada aluno se comunica na sua própria língua e faz um esforço para entender a do outro em um processo colaborativo que transcende os limites do puramente linguístico, fazendo com que o aluno perceba a sua realidade perante a diferença. Este estudo qualitativo de cunho etnográfico busca conhecer em que medida a aplicação de projetos diferenciados aumenta o interesse dos alunos pela língua estudada. Procuramos, também, desenvolver a competência intercultural de nossos jovens e promover o respeito por culturas diferentes. Em se tratando de alunos argentinos e brasileiros, tentamos promover uma reflexão sobre as representações sociais e procurando destruir estereótipos existentes entre as duas sociedades. Como recursos metodológicos, utilizamos entrevistas, questionários e atividades de intercompreensão durante o projeto, além da observação participante das interações entre os alunos de ambos os países. Acreditamos estar contribuindo para a formação integral do aluno como cidadão crítico e reflexivo da sua postura perante o mundo, o que deve ser um dos objetivos da educação formal segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais. Nossa fundamentação teórica baseia-se na Intercompreensão de Línguas Românicas (IC) como didática do plurilinguismo, (JAMET E SPIŢĂ 2010; ARAÚJO E SÁ et al., 2003; CAPUCHO, 2010; ANDRADE et al., 2003), em algumas teorias sobre interculturalidae e identidade (Vallespir, 1999; DUARTE & SANCHES, 2004; REVUZ, 1998; SILVA, 2000; CHAUÍ 2006; SERRANI-INFANTE 1998), de motivação e aprendizagem de L2 (DECI & RYAN, 1985; DÖRNYEI e OTTÓ, 1998; DÖRNYEI, 2000, 2001; 2011) e na Teoria da Aprendizagem Significativa (AUSUBEL, 1968). Nossos resultados mostram um aumento na motivação dos alunos nas aulas de espanhol quando em contato com a língua alvo através de atividades dinâmicas em um contexto de IC. Além disso, percebemos que a reflexão sobre a cultura dos argentinos auxiliou na desconstrução de representações culturais pré- existentes. 

Palavras-chave: Intercâmbio virtual. Intercompreensão de línguas românicas. Interculturalidade. Motivação. Português. Espanhol.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149618 - SELMA ALAS MARTINS
Interno - 1543253 - KATIA AILY FRANCO DE CAMARGO
Externo ao Programa - 1285507 - IZABEL SOUZA DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 10/08/2015 14:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao