Banca de QUALIFICAÇÃO: BIBIANA JOST PERINAZZO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BIBIANA JOST PERINAZZO
DATA: 08/01/2015
HORA: 14:30
LOCAL: sala 116 CCHLA
TÍTULO:

“SAIBAM QUANTOS ESTE VIREM...”: DESENVOLVIMENTO LINGUÍSTICO-TEXTUAL DE TESTAMENTOS NORTE-RIO-GRANDENSES DOS SÉCULOS XVIII A XX


PALAVRAS-CHAVES:

testamentos; tradições discursivas; tratados religiosos e jurídicos


PÁGINAS: 120
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Lingüística Histórica
RESUMO:

A presente pesquisa tem como objetivo analisar transformações e conservações  linguísticas e textuais no gênero discursivo testamento. O corpus é constituído por 47 testamentos produzidos em Natal e São José do Mipibu nos séculos XVIII a XX. A pesquisa apóia-se nos pressupostos teóricos do Modelo de Tradições Discursivas (TD), proposto por Koch (1997) e Kabatek (2006). Conforme Kabatek, entende-se “por tradição discursiva (TD) a repetição de um texto ou de uma forma textual ou de uma maneira particular de escrever ou falar que adquire valor de signo próprio (portanto é significável)” (2006, p. 512). Essa perspectiva teórica traz subsídios para a identificação e a compreensão dos modelos discursivos disponíveis nas comunidades linguísticas (religiosas, jurídicas, administrativas, literárias, científicas, profissionais), os quais são transportados e podem ser repetidos, evocados, substituídos e/ou inovados. Um dos pontos de vista defendidos é que os textos atualizam não só uma língua histórica, mas também tradições textuais. A partir desses pressupostos teórico-metodológicos, verifica-se que o gênero testamento possui macroestrutura composicional relativamente estável, seguindo modelos textuais já dados e trazendo fórmulas fixas que se repetem. A análise dos elementos macroestruturais fundamenta-se em subsídios da Diplomática a respeito da estrutura formal dos documentos públicos e privados, isto é dos atos de origem governamental e notarial (SPINA, 1997) e (BELLOTO, 2002). Entre os fatores determinantes do desenvolvimento linguístico-textual dos testamentos norte-rio-grandenses analisados são apresentados os modelos de testamentos disponíveis em textos reguladores, tais como os manuais de bem morrer e os tratados jurídicos laicos, que, comprovadamente, desempenham, nesses dados, um papel relevante nas normatizações linguísticas e textuais identificadas. Os dados preliminares da análise dos testamentos demonstram, de um lado, que este gênero passa por transformações não apenas em sua macroestrutura, mas também nas formulações típicas empregadas para a elaboração dos elementos diplomáticos constitutivos do gênero, mantendo, de outro, alguns elementos macro e micro-estruturais que permitem o reconhecimento da identidade diacrônica do gênero. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1801855 - ALESSANDRA CASTILHO FERREIRA DA COSTA
Interno - 349685 - MARIA DAS GRACAS SOARES RODRIGUES
Notícia cadastrada em: 08/01/2015 00:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa24-producao.info.ufrn.br.sigaa24-producao