Banca de DEFESA: ANA SHIRLEY DE VASCONCELOS OLIVEIRA EVANGELISTA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA SHIRLEY DE VASCONCELOS OLIVEIRA EVANGELISTA
DATA: 12/11/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório "C" do CCHLA
TÍTULO:

DO DISCURSO DA RESISTÊNCIA À RESISTÊNCIA DO DISCURSO: as construções identitárias de Mossoró nos enunciados da literatura de cordel


PALAVRAS-CHAVES:

Enunciados cordelísticos. Resistência. Vozes sociais. Cronotopia. Identidades.


PÁGINAS: 231
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Lingüística Aplicada
RESUMO:

Este estudo tem por objetivo investigar as construções identitárias de Mossoró, nos enunciados da literatura de cordel. Tendo como fio condutor o episódio da resistência citadina ao bando de Lampião no dia treze de junho de mil novecentos e vinte e sete, a nossa empiria constituiu-se dos enunciados presentes em nove cordéis, produzidos entre o espaço-tempo de 1927 e 2007, ano em que a cidade comemorou oitenta anos do episódio. Ciente de que o tema extrapolou os limites dos meios comunicacionais da época e passou a integrar o cotidiano dos mossoroenses, produzindo na memória coletiva a imagem de uma cidade da resistência em nomes de ruas, nomes de empresas, nas rádios com a “FM resistência”, nos discursos políticos, na sede da prefeitura cujo nome é “Palácio da Resistência”, a questão central que orienta nossa investigação congrega a discussão em torno das relações dialógicas travadas nos enunciados sobre o tema em tela. Em assim sendo, estabelecemos como objetivos, primeiro, investigar as vozes sociais que ecoam no discurso cordelístico sobre o acontecimento de vinte e sete na cidade de Mossoró; em segundo lugar, procuramos identificar os posicionamentos assumidos sobre o episódio e, finalmente, nos preocupamos em discutir, a partir das posições presentes nos enunciados analisados como é ressignificada a identidade da cidade. Nesse viés, a pesquisa elegeu como categorias de análise o conceito de vozes sociais e cronotopia, considerando que as diferentes identidades são produzidas em função dos posicionamentos tomados pelos sujeitos, bem como, pelos contextos de produção. Inscrita na área da Linguística Aplicada (LA), a pesquisa articula as teorizações provindas da área dos Estudos Culturais (sobretudo no que se refere à identidade) com os referenciais teóricos do Círculo bakhtiniano (no tocante a concepção sócio-histórica da linguagem e em seu caráter dialógico). Os resultados indicam que, apesar de haver uma movência axiológica em torno das representações de Mossoró e do episódio de vinte e sete, os enunciados dos cordéis convergem para o discurso hegemônico, corroborando com o perfil identitário da resistência veiculado ao longo de oito décadas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ARACELI SOBREIRA BENEVIDES - UERN
Externo à Instituição - JOAO MARIA PAIVA PALHANO - IFRN
Presidente - 047.613.914-72 - MARIA BERNADETE FERNANDES DE OLIVEIRA - UFRN
Interno - 1168633 - MARILIA VARELLA BEZERRA DE FARIA
Externo ao Programa - 2507717 - TATYANA MABEL NOBRE BARBOSA
Notícia cadastrada em: 09/10/2014 10:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa23-producao.info.ufrn.br.sigaa23-producao