Banca de QUALIFICAÇÃO: AYRES CHARLES DE OLIVEIRA NOGUEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AYRES CHARLES DE OLIVEIRA NOGUEIRA
DATA: 18/12/2013
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório "A"
TÍTULO:

MANUAL DO PROFESSOR, MUITO PRAZER EM (RE)CONHECÊ-LO!

Uma análise sociorretórica do gênero


PALAVRAS-CHAVES:

Gênero textual. Manual do Professor. Domínio docente. Linguística Aplicada.

 


PÁGINAS: 260
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Lingüística Aplicada
RESUMO:

Esta pesquisa de natureza documental e etnográfica se insere no campo da Linguística Aplicada, tendo por objeto de estudo o gênero textual Manual do Professor, que acompanha o livro didático de Língua Portuguesa, e por objetivo principal (re)conhecer os aspectos sociorretóricos desse gênero. O interesse desta tese está concentrado no uso situado desse gênero, a partir do qual se observam seus aspectos sociorretóricos, a saber: o que está posto no produto, o ambiente de interação onde é encontrado e como é visto por seus usuários em potencial. Em um primeiro momento, produzimos um quadro epistemológico que nos permitiu, dentre outros reparos, (i) compreender gênero textual como ação retórica tipificada baseada numa situação retórica recorrente e (ii) obter um panorama dos programas de governo voltados para a avaliação de coletâneas didáticas, nos quais encontramos aspectos indispensáveis a um Manual do Professor. Para tanto, os aportes teóricos adotados neste estudo referem-se à concepção sociorretórica dos estudos de gênero textual à luz, sobretudo, de Johns et al (2006), Bazerman (2011) e Miller (2011). Em um segundo momento, sob o viés da abordagem sociorretórica, procuramos definir o Manual do Professor como gênero textual e apresentamos os aspectos retóricos encontrados nas amostras que analisamos, considerando a organização constitutiva, a cena e a situação de uso desse gênero e também as percepções de seus usuários – escritores e professores. A geração de dados deu-se inicialmente a partir da seleção de três exemplares de Manuais de coletâneas didáticas adotadas no IFRN; em seguida, no sentido de reconhecer as percepções dos usuários desse gênero, realizamos grupo focal com professores e entrevistamos o coautor de uma das coletâneas. Para análise dos dados, elegemos o métodos etnográfico de análise de gêneros postulado por Reiff (cf. JOHNS et al, 2006), que nos permitiu analisar o objeto de estudo em contextos autênticos de uso do gênero. Nossos resultados, dentre outras questões, mostram que o Manual do Professor está inserido num sistema de gêneros e no sistema de atividades profissionais de domínio do professor e não se limita apenas a explicar como está organizado o livro didático do aluno. Outros sete propósitos foram observados, dentre os quais, se encontram: possibilitar ao docente uma reflexão sobre a sua prática de ensino e sugerir caminhos para a melhoria do processo de ensino-aprendizagem. Acreditamos que esta pesquisa sensibiliza professores, em relação à importância (e não obrigatoriedade) de consultas periódicas aos Manuais; escritores, no que se refere a estabelecer uma interlocução mais pessoalizada com seus leitores em potencial e no sentido de esclarecer ainda mais as facetas do livro didático; e editoras, sobretudo no que tange a recursos de editoração, para que o Manual do Professor se torne mais atrativo. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1674285 - ANA MARIA DE OLIVEIRA PAZ
Externo ao Programa - 322.525.604-87 - IVONEIDE BEZERRA DE ARAUJO SANTOS - null
Presidente - 332207 - MARIA DO SOCORRO OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 09/12/2013 15:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa27-producao.info.ufrn.br.sigaa27-producao