Banca de DEFESA: JOSÉ MAURO SOUZA UCHÔA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ MAURO SOUZA UCHÔA
DATA: 03/02/2014
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório "A"
TÍTULO:

Narrativas de professores em formação sobre a didatização de podcasts para o ensino de inglês na floresta


PALAVRAS-CHAVES:

Compreensão oral; Podcasting; Didatização; Pesquisa Narrativa; Formação de professores de inglês como língua estrangeira.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Lingüística Aplicada
RESUMO:

Em consonância com (1) as demandas de fluência dos participantes de um curso de Letras/Inglês da Amazônia; (2) com as necessidades da compreensão e da produção oral em língua inglesa dos professores de Inglês como Língua Estrangeira (ILE) em formação inicial (CONSOLO, 2002, PAIVA, 2006) e (3) com a minha formação continuada e o meu letramento acadêmico na condição de professor-pesquisador e formador de professores de ILE, neste estudo, com base na Pesquisa Narrativa (CLANDININ; CONNELLY, 1990, 2004; MELLO, 2005, 2013; CLANDININ, 2013), relato os procedimentos adotados durante a vivência em um processo de didatização de gêneros discursivos orais difundidos pela prática de podcasting, atividade oriunda do advento das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs). Neste processo, dialogo com teóricos que advogam o ensino de ILE norteado por abordagem que preceitue uma visão de linguagem como prática social, compreendendo o ensino também como uma atividade construída na interação e mediada pela linguagem. Para isso, lanço mão das noções de contexto de cultura e de contexto de situação da Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY, 1978, HALLIDAY; HASAN, 1989), contemplando o conceito de gênero e de registro (EGGINS, 2004, MARTIN; ROSE, 2008). Como princípio e crença que defendo, os registros dos gêneros utilizados neste estudo possuem temáticas voltadas para o contexto da floresta Amazônica, oportunizando a construção de estratégias de ensino apropriadas ao contexto local (HOLLIDAY, [1994]2001; COYLE; HOOD; MARSH, 2010) para ensino da compreensão e da produção oral (NUNAN, 1999; RICHARDSON, 2008) pela elaboração de tarefas (NUNAN, 1999; FIELD, 2008). Durante a vivência, com base no paradigma reflexivo de formação de professores (SCHÖN, 1984, 1992; MAGALHÂES; 2004, 2011; CELANI, 2010, 2011), os participantes produziram narrativas sobre o processo. Analisei as narrativas conforme Ely, Vinz, Downing e Anzul (2001), que defendem a composição de sentidos na Pesquisa Narrativa. Ao reler e reescrever sobre as experiências vividas, elegi discutir sobre os seguintes temas revelados com maior ênfase pela escrita dos participantes: a pouca vivência em processos de didatização de gêneros orais; a relevância dos temas sobre o contexto para a formação do professor de ILE local; o trabalho colaborativo como estratégia para superar a deficiência de letramento digital, conhecimentos linguísticos e pedagógicos. Os sentidos que componho dessa vivência apontam para a mudança de paradigma que precisa ser estabelecida no ensino de ILE deste contexto e para o fazer pedagógico engajado com as questões histórico-sócio-culturais e o desenvolvimento das habilidades linguísticas de produção e de compreensão oral, sugerindo que as TICs devem ser implementadas progressivamente no contexto em questão durante a formação inicial do professor de ILE por meio de estratégias condizentes com as demandas de fluência e as deficiências ocasionadas pelo isolamento geográfico.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DILMA MARIA DE MELO - UFU
Interno - 1666189 - JANAINA WEISSHEIMER
Externo ao Programa - 1720830 - MARCELO DA SILVA AMORIM
Presidente - 1555334 - ORLANDO VIAN JUNIOR
Externo à Instituição - PAULA TATIANNE CARRÉRA SZUNDY - UFRJ
Notícia cadastrada em: 22/11/2013 10:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao