Banca de DEFESA: MARIA BETANIA DANTAS DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA BETANIA DANTAS DE SOUZA
DATA: 02/09/2013
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO CCHLA
TÍTULO:

A ORGANIZAÇÃO DA INTERAÇÃO PROFESSOR-ALUNO EM SALA DE AULA: TURNOS E O PAR PERGUNTA RESPOSTA


PALAVRAS-CHAVES:

Interação, turnos, pergunta-resposta


PÁGINAS: 189
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Teoria e Análise Lingüística
RESUMO:

Este trabalho se insere em um quadro de pesquisas no âmbito dos estudos interacionais (Análise da Conversação, Perspectiva Textual-Interativa e Etnografia) e tem como foco principal a interação em sala de aula, especificando aspectos de organização linguístico-discursiva partilhada entre professora e alunos, materializada em turnos, ressaltando o par pergunta-resposta na aula de língua portuguesa. Nessa direção, inspiramo-nos em alguns trabalhos acerca da organização da interação, que adotaram a perspectiva dos estudos interacionais e a abordagem etnográfica para explicitar o conhecimento real nos locais de ensino e de aprendizagem. Entre eles, citamos Galvão (1996 e 2004),  cujas discussões focalizam, respectivamente, a organização tópica em sala de aula de Língua Inglesa no ensino universitário e as digressões observadas no discurso de professor e alunos em aulas na pós-graduação. Descrevemos o processo de interação em sala de aula de Língua Portuguesa em escola pública, analisamos e interpretamos as ações do professor e do aluno, do ponto de vista linguístico-discursivo. Teoricamente, embasamo-nos na Análise da Conversação, ancorada nos postulados de Marcuschi, ([1986] 2007), Kerbrat-Orecchioni (2006), além dos estudos pioneiros de Sacks, Schegloff e Jefferson ([1974]2003); analisamos a organização da tomada de turno, seguida de uma investigação mais detalhada sobre perguntas e respostas, no discurso desenvolvido face a face. Na tentativa de compreendermos o cotidiano dos envolvidos no cenário de sala de aula, adotamos a abordagem etnográfica e o método indutivo interpretativista, na perspectiva de André (2010) e Chizzotti (2006), uma vez que utilizamos com um modelo de investigação adequado às nossas pretensões de pesquisa. A coleta dos dados se deu através de pesquisa de campo, por meio das gravações, em áudio, de aulas de Língua Portuguesa, posteriormente transcritas e transformadas em dados de pesquisa. As análises demonstram que a interação professor-aluno se organiza em trocas de turnos, concretizados, geralmente, no par adjacente pergunta- resposta. Dessa forma, os dados nos possibilitaram descrever uma tipologia de perguntas e respostas quanto à sua forma e função,  conforme os postulados teóricos de Stubbs (1983), Fávero, Andrade e Aquino (2006), além de Silva, 2006.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 348014 - MARISE ADRIANA MAMEDE GALVAO
Interno - 349685 - MARIA DAS GRACAS SOARES RODRIGUES
Externo ao Programa - 349683 - JOSILETE ALVES MOREIRA DE AZEVEDO
Externo à Instituição - SILVANO PEREIRA DE ARAÚJO - UERN
Notícia cadastrada em: 23/08/2013 10:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao