Banca de DEFESA: SARAH REBEKA RODRIGUES MARQUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SARAH REBEKA RODRIGUES MARQUES
DATA : 31/07/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Google meet
TÍTULO:

POTENCIAL ANTICARIOGÊNICO DE TANINOS DE ESPÉCIES FLORESTAIS

 



PALAVRAS-CHAVES:

taninos vegetais, substâncias bioativas, atividade antimicrobiana, cáries dentarias, bactérias cariogênicas.


PÁGINAS: 67
RESUMO:

Os estudos sobre os compostos provenientes do metabolismo secundário das plantas podem aumentar nossa capacidade de entender o potencial farmacêutico da flora tropical. A presença de substâncias como taninos desperta interesse farmacêutico em diversas espécies vegetais, partindo-se do princípio do uso popular, e das suas propriedades antimicrobiana, antioxidante, antiviral e antitumoral dos taninos, que já são bastante conhecidas e documentadas. O objetivo desse estudo é extrair, caracterizar quimicamente os taninos de Acacia mangium Willd., Azadirachta indica A. Juss Mimosa tenuiflora Willd, Mimosa caesalpiniifolia Benth,. e verificar atividade antibacteriana desses taninos frente às linhagens de bactérias cariogênicas. Foram analisados o teor de taninos presentes em cascas de árvores provenientes de plantios comerciais com 4 anos de idade, localizados em área experimental no município de Macaíba, Estado do Rio Grande do Norte. As extrações foram realizadas em água quente. Foram determinados o teor de sólidos totais (TST), índice de Stiasny (IS) e o teor de taninos condensados (TTC). Foi realizada a caracterização química dos extratos tânicos mediante espectrometria de infravermelho com transformada de Fourrier. A avaliação da atividade antibacteriana dos taninos foi realizada por meio de ensaio de Concentração Inibitória Mínima (CIM) para as espécies Streptococcus mutans (UA159), Lactobacillus acidophilus (ATCC IAL523), Lactobacillus casei (ATCC 193) e Candida albicans (SC5314). A quantificação dos extratos mostrou que M. tenuiflora e A. mangium apresentaram maiores percentuais de TTC (23,40% e 12,41%, respectivamente), indicando potencial para produção de taninos em escala industrial. Embora a M. caesalpiniifolia tenha apresentado baixo TTC (8,38%), esta espécie apresentou alto IS (91,27%), caracterizando-se pelo alto grau de taninos puros. Nenhum extrato avaliado apresentou atividade inibitória contra os microrganismos testados (CIM> 2500 µg/mL).  Embora tenha sido possível observar a partir do FTIR um perfil fitoquímico preliminar dos extratos, como a presença de compostos polifenólicos complexos, a ausência de atividade antimicrobiana dos extratos pode estar relacionada a uma combinação de fatores, uma vez que extratos vegetais contêm vários fitoquímicos que combinados podem inibir a atividade antimicrobiana.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2326526 - TATIANE KELLY BARBOSA DE AZEVEDO CARNAVAL
Interna - 1979301 - RENATA MARTINS BRAGA
Externo à Instituição - LEANDRO CALEGARI
Notícia cadastrada em: 21/07/2020 17:18
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao